Está finalmente desfeito o mistério. Archie Harrison Mountbatten-Windsor é o nome do mais recente membro da família real britânica, e foi divulgado já depois da primeira aparição pública dos duques de Sussex com o famoso bebé real, que chegou ao mundo na passada segunda-feira, pelas 5h26, com 3,260kg. A essa apresentação que decorreu em Windsor, no St George’s Hall, frente a uma batalhão de fotógrafos, ter-se-á seguido um encontro com a rainha Isabel II e com o príncipe Philip.

O momento foi captado mais uma vez para as redes sociais. Na imagem, para além da monarca, surge ainda Doria Ragland, a mãe de Meghan Markle, que tem acompanhado o casal nas últimas semanas.

Quando ao nome eleito, trata-se de um diminutivo de Archibald, sem grande tradição no seio do clã real, e deita por terra todos favoritos na bolsa de apostas que foram sendo conhecidos nos últimos dias, incluindo Spencer (que faria uma alusão ao apelido da princesa Diana). Quanto a Moutbatten, tem origem germânica e recupera o sobrenome do duque de Edimburgo, o bisavô do bebé, e Winsor deixa pouca margem para dúvidas — é o apelido da família da ilustre bisavó.

Logo após o nascimento do menino, o príncipe Harry vinha a público explicar que escolher um nome era coisa que ia levar tempo, deixando antever que a escolha não seria revelada no imediato.

Nomes? Isto demorou tudo mais tempo do que esperávamos e isso deu-nos mais margem para pensar no assunto, contudo, ainda não há decisão. Esse será o próximo passo”, afirmou o príncipe no final da declaração onde anunciou o sexo do bebé.

A demora na escolha dos nomes deixou os fãs curiosos e as casas de apostas atentas: Arthur, James ou Alexander eram os nomes mais prováveis e as hipóteses mais fortemente defendidas.

O novo bebé real é o sétimo na linha de sucessão e é muito pouco provável que algum dia seja rei.

[“É como se fosse da minha família”. O novo bebé real e as reações em Windsor]