A Chevron anunciou esta quinta-feira que desistiu de comprar a Anadarko, o que abre caminho à Occidental para adquirir esta petrolífera e vender os ativos de África, que incluem a exploração de gás natural em Moçambique, à francesa Total.

“Ganhar em qualquer ambiente não significa ganhar a qualquer custo; o preço e a disciplina financeira importam sempre, e nós não vamos diluir os nossos lucros ou retirar valor aos nossos acionistas só para fazer um acordo”, argumentou o presidente da Chevron, Michael Wirth, em comunicado.

“O nosso portefólio está a alimentar um crescimento robusto da produção e do fluxo de caixa, bem como maiores lucros sobre o investimento e menores riscos na execução dos projetos; estamos bem posicionados para criar e distribuir mais valor aos acionistas”, acrescentou o gestor.