Rádio Observador

Audi

Novo Q3 dá passo em frente e aposta mais no diesel

A Audi introduziu no mercado o novo SUV Q3, que cresceu face à geração anterior. Mas nem só de fita métrica em punho se apreciam as melhorias do modelo, que aposta mais no diesel do que na gasolina.

A primeira sensação que se tem perante o novo SUV da Audi é que o Q3, na mais recente geração, foi revisto e ampliado. Começa por ganhar 9,6 cm em comprimento, com a distância entre eixos a ser responsável pela maior fatia dessa evolução (7,7 cm), o que deixa antever mais espaço para quem se senta atrás. O que faz sentido, pois a introdução do Q2 obrigou a Audi a puxar o Q3 para cima. Mas o SUV não é apenas maior, parece igualmente mais desportivo e elegante, com a responsabilidade aqui a poder ser atribuída ao facto de ser mais largo (1,8 cm) e mais baixo (5 mm).

Conduzimos o novo Q3 durante uma centena de quilómetros, o que nos permitiu constatar que a qualidade interior evoluiu em paralelo com o incremento de dimensões, com um design interior mais moderno e com óbvio ar de família face aos modelos mais recentes deste construtor.

Também a insonorização melhorou, pois em auto-estrada o ruído de rolamento é agora menor, bem como os barulhos aerodinâmicos. Mas o que nos cativou mais foi o incremento da versatilidade, tudo à custa do assento posterior, que regula longitudinalmente 15 cm, o que lhe permite recuar para privilegiar ainda mais o espaço para acomodar as pernas de quem se senta atrás, para quando se vai às compras avançar, incrementando o espaço na bagageira, que salta dos originais (e interessantes) 530 litros, para uns ainda mais entusiasmantes 620 litros.

Com uma estética mais atraente e uma grelha de maiores dimensões e conferir-lhe um ar mais possante, o novo Q3 é contudo bastante conservador no que respeita às motorizações que adopta, a montar apenas um motor a gasolina e dois a gasóleo. O primeiro é o 35 TFSI, que recorre à unidade 1.5 sobrealimentada com 150 cv, enquanto as motorizações a gasóleo deitam mão ao conhecido 2.0 TDI, que na versão de 150 cv recebe a denominação 35 TDI, para se assumir como 40 TDI quando fornece 190 cv.

Tracção integral, a tradicional quattro, só está disponível na versão mais possante a gasóleo (Q3 40 TDI), como parte do equipamento de série, para a caixa S-Tronic, automática de dupla embraiagem e sete velocidades, equipar todos os modelos de série, à excepção do pequeno 1.5, em que é possível optar, em alternativa, pela mais barata caixa manual de seis velocidades. Além do asfalto, experimentámos também o Q3 em pisos de terra, um estradão bastante civilizado, mas o suficiente para confirmar que o conforto não foi beliscado e que a solução quattro é apenas necessária para situações mais extremas. Todos os motores fornecem potência mais que suficiente para manter ritmos que colocarão problemas nos controlos de velocidades, com suficiente força a baixo regime para assegurar um bom funcionamento da caixa automática, que assim não necessita de estar constantemente a trocar de mudança sempre que o condutor faz variar ligeiramente a pressão que exerce no acelerador.

O novo Audi Q3 está disponível em três níveis de equipamento, arrancando no base, para depois subir para o Advanced, mais luxuoso, e o S-Line, o mais oneroso e com uma componente mais desportiva. O Q3 mais acessível é o 35 TFSI de 150 cv a gasolina, com o nível de equipamento base, proposto por 42.000€, com a caixa S-Tronic a exigir mais 2.070€. O nível Advanced implica um investimento adicional próximo dos 1.900€, para o S-Line se posicionar 1.000€ mais acima, em relação ao Advanced.

O turbodiesel mais acessível, o Q3 35 TDI, exige um mínimo de 49.000€, sendo difícil compensar nos gastos com o consumo o investimento adicional de 7.000€ no momento da aquisição – excepção feita para os devoradores de quilómetros -, quando comparado com a versão com a mesma potência a gasolina, que nos pareceu igualmente agradável de conduzir e substancialmente mais silenciosa.  A versão mais potente e cara no Q3 é o 40 TDI quattro , com 190 cv, quatro rodas motrizes e um preço de 60.000€, isto na versão base, pois o 40 TDI quattro S-Line é comercializado por 62.850€.

Pena é que a Audi não tenha achado importante incluir desde já versões híbridas, ou até híbridas plug-in, que certamente agradariam aos clientes em busca de versões electrificadas, que usufruindo de vantagens fiscais, tornassem as versões a gasolina mais competitivas face aos diesel.

Recomendador: descubra o seu carro ideal

Não percebe nada de carros, ou quer alargar os horizontes? Com uma mão-cheia de perguntas simples, ajudamo-lo a encontrar o seu carro novo ideal.

Recomendador: descubra o seu carro idealExperimentar agora

Não queremos ser todos iguais, pois não?

Maio de 2014, nasceu o Observador. Junho de 2019, nasceu a Rádio Observador.

Há cinco anos poucos acreditavam que era possível criar um novo jornal de qualidade em Portugal, ainda por cima só online. Foi possível. Agora chegou a vez da rádio, de novo construída em moldes que rompem com as rotinas e os hábitos estabelecidos.

Nestes anos o caminho do Observador foi feito sem compromissos. Nunca sacrificámos a procura do máximo rigor no nosso jornalismo, tal como nunca abdicámos de uma feroz independência, sem concessões. Ao mesmo tempo não fomos na onda – o Observador quis ser diferente dos outros órgãos de informação, porque não queremos ser todos iguais, nem pensar todos da mesma maneira, pois não?

Fizemos este caminho passo a passo, contando com os nossos leitores, que todos os meses são mais. E, desde há pouco mais de um ano, com os leitores que são também nossos assinantes. Cada novo passo que damos depende deles, pelo que não temos outra forma de o dizer – se é leitor do Observador, se gosta do Observador, se sente falta do Observador, se acha que o Observador é necessário para que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia, então dê o pequeno passo de fazer uma assinatura.

Não custa nada – ou custa muito pouco. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: alavrador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)