Os últimos dias têm sido de alegria para os escalões jovens das seleções portuguesas de futebol. No Europeu Sub-17 feminino, que se está a realizar na Bulgária, a Seleção Nacional não só alcançou a primeira vitória de sempre num Campeonato da Europa (contra a seleção anfitriã, no domingo) como alcançou as meias-finais ao bater a Dinamarca na quarta-feira, disputando agora o primeiro lugar do Grupo A com a Espanha (sábado, 9h30). Na Cidade do Futebol, durante a tarde desta sexta-feira, Hélio Sousa anunciou os convocados para o Mundial Sub-20, o novo desafio da geração de ouro de 1999 de Florentino, Gedson, Dalot e companhia que conquistou o Euro Sub-19 e o Euro Sub-17.

Ora, na Irlanda, onde se está a realizar o Campeonato da Europa Sub-17, não faltava inspiração à Seleção Nacional que esta sexta-feira precisava de vencer a Islândia para chegar aos quartos de final. Depois da derrota no arranque com a Hungria (1-0), Portugal venceu a Rússia na terça-feira (2-1) e ficou provisoriamente no terceiro lugar do Grupo C, precisando então de uma vitória perante os islandeses para se juntar a Bélgica, República Checa, França, Holanda, Hungria, Espanha e Itália na fase seguinte.

Portugal venceu a Rússia e está a uma vitória dos quartos de final do Europeu Sub-17

Depois de fazer cinco alterações no onze inicial do primeiro para o segundo jogo, Emílio Peixe apostava precisamente na equipa que conseguiu vencer a Rússia, mantendo a titularidade de Tiago Ribeiro, Filipe Cruz, Bruno Tavares, Tiago Tomás e Gonçalo Batalha. A Islândia, que por sua vez fez o percurso inverso ao dos portugueses, já que ganhou o primeiro jogo e perdeu o segundo, tinha vantagem na diferença de golos e partia para o último encontro da fase de grupos com a certeza de que bastava um empate para chegar aos quartos de final.

A Seleção Nacional começou melhor, com quatro remates à baliza nos primeiros 25 minutos contra apenas um do adversário, mas continuava a falhar a eficácia que impediu os portugueses de marcar mais golos na primeira parte do jogo com a Rússia. Bruno Tavares, avançado do Sporting, acabou por inaugurar o marcador aos 32 minutos, graças a uma assistência de Gerson Sousa, mas a Islândia empatou cinco minutos depois por intermédio de Jóhannesson e o jogo foi para o intervalo empatado a uma bola: com este resultado, os islandeses estavam nos quartos de final e Portugal estava fora do Europeu.

No início da segunda parte, para ir atrás da vitória, Peixe fez uma dupla substituição e lançou Fábio Silva e Paulo Bernardo para os lugares de Tiago Tomás e Gonçalo Batalha. E Fábio, avançado do FC Porto que foi uma das figuras maiores da campanha dos dragões que terminou com a conquista da Youth League na final com o Chelsea, não demorou um minuto a fazer o segundo de Portugal e a colocar a Seleção Nacional não só em vantagem na partida como também com um pé nos quartos de final.

O treinador português voltou a fazer uma dupla alteração ainda antes do minuto 60, com as entradas de Pedro Brazão e Daniel Rodrigues para as saídas de Tiago Ribeiro e Gerson Sousa, para refrescar o setor intermédio e segurar uma importante vantagem que valia o apuramento para a fase seguinte. Os islandeses recuperaram o controlo do jogo depois de voltarem a ficar em desvantagem e chegaram mesmo ao empate ao minuto 71, com Baldursson a assistir Ellertsson para o quarto golo da partida, mas Paulo Bernardo respondeu apenas cinco minutos depois e voltou a colocar Portugal na frente do marcador, após passe de Bruno Tavares (76′). Aos 84′, Filipe Cruz, jogador do Benfica, ainda teve tempo de fazer o quarto da equipa portuguesa e praticamente assegurou a vitória.

A Seleção Nacional conseguiu segurar a vantagem até ao apito final (4-2), confirmou o segundo lugar do Grupo C e carimbou a passagem aos quartos de final do Campeonato da Europa Sub-17, onde vai encontrar na próxima segunda-feira Espanha ou Itália: as duas seleções já estão apuradas mas discutem ainda esta sexta-feira quem fica em primeiro e segundo do Grupo D.