Que Bruno Fernandes está a realizar uma enorme temporada, já não é novidade. A época impressionante que o médio português tem vindo a assinar motivou, à medida que o final temporada desportiva se aproxima, dezenas de rumores de eventuais saídas já no próximo verão. Começou com o assédio do Manchester United, passou pelo interesse da Juventus e agora tudo parece estar acertado com o Manchester City, o clube que este domingo tem tudo para se sagrar bicampeão inglês e onde Bernardo Silva, outro médio português franzino e de baixa estatura, é um dos fan favorites.

Este sábado, com o Tondela, o Sporting realizou o último jogo da temporada em Alvalade: já só falta a deslocação ao Dragão, na última jornada, e a final da Taça de Portugal, também com o FC Porto. Os leões despediram-se de casa e o encontro pode ter sido particularmente especial para Bruno Fernandes, que de forma mais ou menos certa terá feito este sábado o último jogo com a camisola do Sporting em Alvalade. Figura maior das últimas duas épocas leoninas, o capitão dos leões não conseguiu despedir-se com uma vitória mas voltou a marcar, convertendo a oitava grande penalidade da temporada, e chegou aos 20 golos na Liga — estando agora a um, ainda que à condição, do recordista Seferovic.

O médio português, que deve ser presença mais do que garantida na final four da Liga das Nações com a Seleção Nacional, leva 32 golos em todas as competições e termina a época enquanto absoluta voz de comando dentro das quatro linhas e total extensão de Marcel Keizer no campo. Bruno foi o elemento que ligou os colegas depois da expulsão de Ristovski, que viu o terceiro cartão vermelho direto desde o início da temporada e superou assim Ricardo Costa, central do Tondela, enquanto jogador com mais vermelhos na Liga. Mais: o lateral macedónio é mesmo o quarto jogador de sempre a chegar aos três vermelhos num só ano em Portugal, depois de Rui Jorge em 2003/04 com o Sporting, Modou Sougou em 2008/09 com a Académica e Abdoulaye Ba em 2011/12 também com a equipa de Coimbra.

Na flash interview, Marcel Keizer foi ainda mais sucinto do que já é normal e não escondeu que estava descontente com a arbitragem de Tiago Martins. “Antes do cartão vermelho não tínhamos tido problemas. Depois sim, tivemos de correr mais e fizemo-lo, não posso culpar os jogadores, deram tudo. Criámos as melhores ocasiões mas não marcámos e ficou 1-1”, disse o treinador holandês, que garantiu que “ainda não pensou” sobre se vai ou não poupar jogadores com o FC Porto a pensar na final da Taça de Portugal. “O jogo acabou há cinco minutos, ainda não pensei nisso. Temos jogadores castigados, vamos ter de pensar. Tiago Martins? Num momento ou dois não tenho nada a dizer”, atirou Keizer.

O Sporting despediu-se de Alvalade com um empate e não conseguiu superar os registos do FC Porto e do Benfica esta temporada, que também somaram nove vitórias consecutivas na Liga. Os leões terminaram os jogos em casa para o Campeonato com 14 vitórias, dois empates e uma derrota, 38 golos marcados e 13 sofridos.