O chefe do Governo de Macau visita Portugal até dia 19 para reforçar a cooperação sino-lusófona, após as recentes visitas oficiais dos Presidentes chinês e português, a Portugal e à China, respetivamente.

A visita oficial de Fernando Chui Sai On prolonga-se até 19 de maio, durante a qual estão agendadas reuniões com o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, e o primeiro-ministro, António Costa.

“Esta visita da delegação da RAEM [Região Administrativa Especial de Macau] a Portugal, tem como objetivo dar continuidade, inovar e reforçar a relação amigável de cooperação entre ambos, em prol de mais resultados frutíferos para a cooperação, impulsionando profundamente o futuro desenvolvimento, contribuindo para o desenvolvimento mútuo e outras parcerias”, sublinhou Chui Sai On, em declarações à Lusa.

Os dias em Lisboa e no Porto servem para garantir “mais consensos com Portugal”.

O chefe do Executivo de Macau lidera uma delegação do Governo da Região Administrativa Especial de Macau (RAEM) durante uma visita que vai passar por Lisboa e pelo Porto.

O líder de Macau vai presidir à sexta reunião da Comissão Mista Macau-Portugal com o ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva.

O Governo de Macau vai ainda organizar, em Lisboa, uma exposição fotográfica para comemorar o 20.º aniversário do estabelecimento da RAEM, que se assinala este ano.

Ainda em Lisboa, o mesmo responsável vai participar num debate com estudantes de Macau que frequentam o ensino superior em Portugal.

Chui Sai On vai assinar ainda com a Câmara Municipal do Porto “um memorando de entendimento para o quadro de cooperação na promoção de amizade”, informaram as autoridades do território administrado pela China. Após a assinatura, o chefe do Executivo vai receber as Chaves da Cidade.

Marcelo Rebelo de Sousa realizou uma visita de Estado à China entre 29 de abril e 01 de maio, dia em que se deslocou a Macau. Xi Jinping tinha visitado Portugal em dezembro de 2018.

Após mais de 400 anos sob administração portuguesa, Macau passou a ser uma Região Administrativa Especial da China a 20 de dezembro de 1999, com um elevado grau de autonomia acordado durante um período de 50 anos.