O governo alemão quer diminuir as emissões de gases poluentes incentivando a entrada de carros elétricos no mercado automóvel. Um dos passos essenciais, explica o Deutsche Welle, é o projeto eHighway, um sistema de eletrificação de autoestradas que fornece energia a camiões de mercadorias elétricos através de cabos de alta tensão, como se faz tradicionalmente para um elétrico, por exemplo.

O sistema está a ser, nesta fase inicial, aplicado num troço de três quilómetros de autoestrada entre Darmstadt e Frankfurt, sendo a rede acessível apenas a protótipos desenvolvidos pela Universidade Técnica de Darmstadt. Até 2022 o número de camiões a utilizar o sistema e a velocidade de circulação dos mesmos serão progressivamente aumentos.

A eletricidade disponibilizada no eHighway deverá provir exclusivamente de fontes de energia renováveis. O compromisso é, para o líder da equipa de investigação da Siemens Mobility GmbH no projeto, Roland Edel, um sinal de que se está a dar “um passo fulcral na descarbonização da frota automóvel na Alemanha”.

Só a instalação do sistema em testes custou 14,6 milhões de euros ao governo alemão, a que acrescem outros 15 milhões de euros em financiamento para os investigadores. O objetivo, garante o porta-voz do ministério do ambiente germânico, Stephan Haufe, é eletrificar da mesma forma mil dos 13 mil quilómetros de autoestrada na Alemanha.

Por agora o eHighway está instalado apenas na faixa mais à direita em cada lado da autoestrada, incluindo debaixo de pontes e em túneis, mas quando for expandido o sistema deverá permitir que se realizem ultrapassagens e mudanças de faixa. Neste momento, caso um camião precise de sair da rede consegue libertar-se dos cabos guias e funcionar a partir de baterias.

A energia libertada durante a travagem de um camião é enviada de volta para a rede elétrica, que possui uma série de sistemas de segurança para que não crie danos acrescidos no caso de um acidente de viação. O abastecimento elétrico é cortado caso o eHighway detete um cabo danificado, e todo o sistema receberá um tratamento para evitar a acumulação de gelo no inverno.