Rádio Observador

Parlamento Europeu

Portugueses foram os oitavos mais influentes no Parlamento Europeu

Os eurodeputados portugueses obtiveram uma média de participação nos votos nominais de 91,46%. Portugal tem 21 assentos na assembleia europeia, sendo o nono país mais numeroso no Parlamento Europeu.

Os dados foram recolhidos e divulgados pela organização independente Votewatch

STEPHANIE LECOCQ/EPA

Os eurodeputados portugueses ao Parlamento Europeu foram os oitavos mais influentes entre as 28 representações nacionais durante a legislatura 2014-2019 da assembleia europeia, sendo ainda os sextos com maior participação.

Os dados recolhidos pela organização independente Votewatch para um consórcio de meios de comunicação social portugueses constituído por Lusa, Público, Expresso, Antena 1, RTP, SIC e TVI indicam que, com uma média de participação nos votos nominais de 91,46%, os eleitos portugueses desta legislatura são, em média, os sextos mais participativos entre os grupos nacionais nas votações nas sessões plenárias.

“O desempenho da delegação portuguesa no seu todo é bastante positivo, quando comparado com outras representações nacionais”, estima a Votewatch, no texto que acompanha os dados e que realça que os eurodeputados portugueses são os oitavos mais influentes na assembleia europeia.

Para calcular a influência, o observatório independente analisou um conjunto de critérios, agrupados em três categorias diferentes: atividades legislativas (elaboração de relatórios, de pareceres fundamentados, relatórios enquanto relator-sombra, etc.), cargos de liderança (posições dentro dos grupos políticos, de comissões do PE, entre outras), e network (antiguidade, pertença a partidos políticos no Governo, afiliação a grupos influentes).

Segundo a Votewatch, “a média de pontuação” dos eurodeputados portugueses coloca-os ao nível de outras representações nacionais “de maior (e menor) dimensão”.

“Globalmente, a delegação portuguesa parece beneficiar da ausência da elementos nacionalistas da extrema-direita (que, atualmente, tendem a estar mais isolados e, consequentemente, a exercerem menos influência) e da concentração da maior parte dos membros portugueses nos dois maiores (e mais influentes) grupos, o Partido Popular Europeu, e a Aliança Progressista dos Socialistas e Democratas”, justifica a organização.

Portugal tem 21 assentos na assembleia europeia, a nona representação mais numerosa no PE, em igualdade com Bélgica, República Checa, Grécia e Hungria. A maior delegação é a da Alemanha, com 96, seguida de França (74), Itália e Reino Unido, ambas com 73.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Brasil

Em nome do Brasil, peço desculpas /premium

Ruth Manus

Não, eu não elegi este governo. Mas o meu país o fez. Parte por acreditar na política do ódio, parte por ignorância, parte por ser vítima das tantas fake news produzidas ao longo do processo eleitoral

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)