Além de ser a sede da Volkswagen, Wolfsburg é uma cidade curiosa. Nasceu antes da II Guerra Mundial, construída em redor das fábricas da Volkswagen e povoada pelos trabalhadores necessários à linha de produção. Adoptou a actual denominação apenas em 1945, mas a surpresa surgiu há dias, em forma de um cartaz com 12 metros de largura e 27 metros de altura.

As eleições europeias vão realizar-se no próximo dia 26 de Maio, quando os cidadãos do Velho Continente vão ser chamados a eleger os seus dirigentes. Há vários temas de que as empresas, fabricantes de automóveis ou outras, fogem a sete pés de qualquer comentário ou posição pública, seja ela a favor ou contra: religião, futebol e política. Aparentemente, a Volkswagen não segue estes princípios, pois não só possui uma equipa do desporto rei, o Wolfsburg, uma das principais equipas na Bundesliga alemã, como apelou directamente ao voto (e de forma garrafal) nas eleições europeias.

Na sexta-feira, as principais instalações da marca alemã surpreenderam os habitantes da cidade ao exibir uma enorme tarja recordando as eleições agendadas para o final do mês. E não deixa de ser representativo que um dos maiores empregadores europeus dê um sinal tão evidente a todos os seus funcionários, lembrando-lhes que todos os votos contam.

Além da mensagem “Volkswagen Votes for Europe”, bem evidente na fachada da fábrica do construtor alemão, a administração divulgou um comunicado onde reafirma que “todos os que querem ter uma palavra a dizer sobre o futuro da União Europeia devem exercer o seu direito de voto”, para de seguida recordar que “a Europa tem a ver com qualquer um de nós e é este o motivo que leva a administração do Grupo Volkswagen, bem como do Group Works Council, a juntarem-se neste apelo para que todos participem nas próximas eleições europeias”.

O Grupo Volkswagen emprega cerca de 500.000 pessoas na Europa, o que representa cerca de 75% da sua força de trabalho global.