Reino Unido

Keir Starmer, ministro-sombra para o Brexit, defende segundo referendo sobre acordo de saída

Em entrevista ao The Guardian, Keir Starmer admite que Labour e Governo continuam "distantes" e defende necessidade de referendar qualquer acordo proposto pelo Governo. "Sem isso, é impossível", diz.

Keir Starmer é o representante dos trabalhistas em temas relacionados com o Brexit

ANDY RAIN/EPA

Autor
  • Cátia Bruno

“Fui bastante claro: a esta altura, nesta 11.ª hora, qualquer acordo proposto por este Governo tem de ser sujeito a um voto confirmatório.” Foi assim que Keir Starmer, o ministro-sombra para o Brexit que tem representado o Partido Trabalhista nas conversações com o Executivo de Theresa May, explicou que defende um segundo referendo a qualquer nova proposta de acordo de saída do Reino Unido da União Europeia (UE), impondo essa votação como condição para que os trabalhistas deem luz verde a uma proposta no Parlamento.

A informação foi dada numa entrevista ao The Guardian, publicada esta segunda-feira, dia em que são retomadas as negociações entre o Governo e o Labour que se arrastam há semanas. Keir Starmer aproveitou o momento para deixar clara a sua posição de defesa de um novo referendo — que não é unânime dentro do seu partido —, baseando-a no facto de ser condição para muitos dos deputados trabalhistas:

Muitos dos meus colegas deixaram claro que não irão votar a favor de nenhum acordo, a não ser que esteja associado a um voto de confirmação. Por isso, se querem uma maioria estável, isto tem de ser tido em conta. E, sem isso, é impossível que os números batam certo.”

Starmer foi ainda mais longe e estimou que “um número significativo de deputados trabalhistas, provavelmente 120 se não mesmo 150, não apoiarão um acordo sem voto de confirmação”.

Sobre as negociações, que são retomadas esta segunda-feira, Starmer não se mostra muito otimista, dizendo que o Governo de May não cedeu nunca ao pedido do Labour de que o Reino Unido se mantenha numa união aduaneira com a UE. “Estará este Governo disponível para alterar as suas linhas vermelhas? A resposta é, até agora, nem por isso.”

“No que toca à substância, continua a haver uma distância considerável entre nós”, admitiu o ministro-sombra trabalhista.

Campanha para as Europeias: “Se o voto progressista for repartido, isso só abre caminho ao Partido do Brexit”

O homem de Jeremy Corbyn nas negociações aproveitou ainda a entrevista para comentar as sondagens mais recentes sobre as eleições para o Parlamento Europeu, que colocam o Partido do Brexit de Farage à frente (34%), seguido pelo Labour (21%) e estando os conservadores apenas em quarto lugar (11%) nas intenções de voto. Starmer aproveitou para atacar Farage, dizendo que, se o líder dos eurocéticos vencer a eleição, “a intolerância, o ódio e a divisão” terão vencido também.

Fui um advogado de Direitos Humanos durante 20 anos. Achava que os valores da dignidade, igualdade e não-discriminação estavam garantidos”, lamentou-se o ministro-sombra trabalhista.

Mas Starmer aproveitou para criticar outros para além de Farage, apontando baterias ao Change UK, composto por dissidentes do Partido Conservador e do Partido Trabalhista, que deverá eleger três eurodeputados de acordo com a sondagem mais recente. “Se o voto progressista for repartido, isso só abre caminho ao Partido do Brexit”, declarou. “Nos temas críticos, como uma relação económica de proximidade com a UE ou um segundo referendo, só o Labour consegue cumprir essas promessas.”

Todos queremos saber mais. E escolher bem.

A vida é feita de escolhas. E as escolhas devem ser informadas.

Há uns meses o Observador fez uma escolha: uma parte dos artigos que publicamos deixariam de ser de acesso totalmente livre. Esses artigos Premium, por regra aqueles onde fazemos um maior investimento editorial e que mais diferenciam o nosso projecto, constituem a base do nosso programa de assinaturas.

Este programa Premium não tolheu o nosso crescimento – arrancámos mesmo 2019 com os melhores resultados de sempre.

Este programa tornou-nos mesmo mais exigentes com o jornalismo que fazemos – um jornalismo que informa e explica, um jornalismo que investiga e incomoda, um jornalismo independente e sem medo. E diferente.

Este programa está a permitir que tenhamos uma nova fonte de receitas e não dependamos apenas da publicidade – porque não há futuro para a imprensa livre se isso não acontecer.

O Observador existe para servir os seus leitores e permitir que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia. Por isso o Observador também é dos seus leitores e necessita deles, tem de contar com eles. Como subscritores do programa de assinaturas Observador Premium.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Finanças Públicas

Como evitar um 4º resgate? /premium

Paulo Trigo Pereira

Portugal necessita de mais doze anos (três legislaturas completas) de crescimento económico e de finanças públicas quase equilibradas para sair da zona de risco financeiro em que ainda se encontra.

Brexit

Boris Johnson /premium

João Marques de Almeida

Em Londres, só um louco ou um suicida é que defenderiam o acordo assinado com a União Europeia. Resta saber se os líderes europeus terão a lucidez de reconhecer o evidente: o acordo que existe morreu.

Ambiente

A onda verde na UE e os nacionalismos

Inês Pina

Se hoje reduzíssemos as emissões de CO2 a zero já não impedíamos a subida de dois graus centígrados. E estes “míseros” dois graus vão conduzir ao fim das calotas polares e à subida do nível do mar.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)