Futebol

A tua cara não me é estranha: filho de Sérgio Conceição marca e irmão de Lage vence no Olival

993

Clássico no Olival entre FC Porto e Benfica (1-2) teve Rodrigo Conceição, filho do técnico portista, como protagonista num duelo com muitos filhos (e netos) de caras conhecidas do futebol português.

Rodrigo Conceição marcou um golo, esteve ligado a outro mas foi expulso por acumulação a meia hora do final do clássico

Ivan Del Val/Global Imagens

Os apelidos são conhecidos, a maneira como tratam a bola explica o resto. Ainda são miúdos, com um longo trajeto como seniores para cumprir, mas as amostras iniciais mostram que se os pais foram jogadores de topo, também eles podem ambicionar chegar a esse patamar. Do lado do FC Porto, Fábio Silva, filho do antigo campeão pelo Boavista Jorge Silva, e Afonso Sousa, filho do antigo médio dos dragões Ricardo Sousa – e neto do campeão europeu pelos dragões, António Sousa. Do lado do Benfica, Vasco Paciência, filho do antigo internacional e campeão Domingos Paciência (e irmão de Gonçalo Paciência, agora no Eintracht), e Rodrigo Conceição, filho do atual treinador dos portistas, Sérgio Conceição. Tudo elementos a ter em conta no futuro.

O Olival recebia esta tarde aquele que era para muitos o jogo do título do Campeonato de juniores entre os únicos dois candidatos na fase final dos Sub-19: depois do empate no Seixal a abrir, o Benfica consentiu um nulo na receção ao Leixões e chegava a esta partida em atraso da oitava jornada com dois pontos atrás dos azuis e brancos (19-17). E um dos grandes protagonistas acabou mesmo por ser Rodrigo Conceição, que se transferiu do Boavista para o Seixal ainda como iniciado (Sub-15) depois de já ter jogado no Belenenses, no Olhanense, no Imortal e no Anadia: logo aos três minutos, numa jogada onde fletiu da esquerda para o meio, o avançado rematou colocado e sem hipóteses para Meixedo.

Ainda no primeiro tempo, depois de uma oportunidade flagrante falhada por Romário Baró, o FC Porto conseguiu mesmo chegar ao empate pelo capitão Fábio Vieira, aproveitando um erro de Gonçalo Loureiro quando o central tentava começar a construir a partir de trás (26′). Ainda antes do intervalo, Vasco Paciência desperdiçou uma boa chance após receber bem no peito antes de rematar por cima (36′) e Ángel Torres, uma das figuras na Youth League, obrigou Celton Biai a defesa apertada (42′).

Na segunda parte, o Benfica voltou a adiantar-se no marcador aos 56′ na transformação de uma grande penalidade por Tiago Dantas após falta de Meixedo depois de falhar um pontapé sozinho na área e carregar Rodrigo Conceição mas o jogo ganhou outras características a meia hora do fim, quando o mesmo Rodrigo Conceição viu o segundo amarelo. O FC Porto carregou até ao final, muitas vezes mais com o coração do que com a cabeça, mas o resultado não sofreria mais alterações, tendo sido ainda Tiago Araújo a acertar na parte de fora do poste dos dragões (90′). Os encarnados ganharam mesmo e Luís Nascimento fez a festa – Luís Nascimento que subiu de escalão no decorrer da época porque o irmão, Bruno Lage, passou da equipa B para a principal (do outro lado no banco estava Mário Silva, ex-campeão nacional e europeu pelos dragões com José Mourinho).

Com este resultado, o Benfica passa a liderar o Campeonato Nacional de juniores com 20 pontos, mais um do que o FC Porto, quando faltam apenas três jornadas para o final da prova. Os encarnados defrontam agora Alverca (fora), Sp. Braga (fora) e Sporting (casa), ao passo que os azuis e brancos jogam com Leixões (casa), Tondela (fora) e Sp. Braga (casa).

Todos queremos saber mais. E escolher bem.

A vida é feita de escolhas. E as escolhas devem ser informadas.

Há uns meses o Observador fez uma escolha: uma parte dos artigos que publicamos deixariam de ser de acesso totalmente livre. Esses artigos Premium, por regra aqueles onde fazemos um maior investimento editorial e que mais diferenciam o nosso projecto, constituem a base do nosso programa de assinaturas.

Este programa Premium não tolheu o nosso crescimento – arrancámos mesmo 2019 com os melhores resultados de sempre.

Este programa tornou-nos mesmo mais exigentes com o jornalismo que fazemos – um jornalismo que informa e explica, um jornalismo que investiga e incomoda, um jornalismo independente e sem medo. E diferente.

Este programa está a permitir que tenhamos uma nova fonte de receitas e não dependamos apenas da publicidade – porque não há futuro para a imprensa livre se isso não acontecer.

O Observador existe para servir os seus leitores e permitir que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia. Por isso o Observador também é dos seus leitores e necessita deles, tem de contar com eles. Como subscritores do programa de assinaturas Observador Premium.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: broseiro@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)