Rádio Observador

Futebol

Sérgio Conceição “pegado” com adepto após expulsão do filho Rodrigo no clássico de juniores

241

A assistir ao clássico de juniores, Sérgio Conceição não gostou dos insultos ao filho Rodrigo, avançado do Benfica, quando foi expulso e seguia para o balneário, tendo pedido satisfações a um adepto.

Sérgio Conceição assistiu ao clássico de juniores no Olival de pé numa das bancadas, de onde ouviu os insultos ao filho Rodrigo

A velha expressão popular do “filho de peixe sabe nadar” aplica-se na perfeição aos filhos de Sérgio Conceição – pelo menos aos quatro com idade de jogarem futebol. No entanto, e apesar da reconhecida simpatia do treinador pelo FC Porto, apenas dois passaram pela formação dos azuis e brancos: Moisés, avançado de 18 anos dos juniores do Feirense que esteve no Olival quando era juvenil, e Francisco, ala de 16 anos que chegou esta temporada ao clube vindo do Padroense. Esta tarde, era Rodrigo, de 19 anos, que estava em campo com a camisola do Benfica. E foi um dos protagonistas do clássico.

Internacional nas camadas jovens, o avançado inaugurou o marcador logo aos três minutos num grande golo sem hipóteses para o guarda-redes Francisco Meixedo, viu o primeiro amarelo em cima do intervalo, esteve na jogada que originou o segundo golo dos encarnados de grande penalidade (Tiago Dantas) após um erro crasso do número dos azuis e brancos e acabou por ser expulso por acumulação a cerca de meia hora do fim do clássico. Foi nessa altura que os ânimos se exaltaram no Olival.

Sérgio Conceição, que estava a ver o jogo na parte de cima de uma das bancadas em pé (Pinto da Costa, tal como Adelino Caldeira, Reinaldo Teles, o antigo goleador e hoje responsável pelas Relações Externas Fernando Gomes ou o médico da equipa principal Nélson Puga, ex-campeão de voleibol pelos azuis e brancos, estavam na zona da tribuna), não gostou de ouvir os insultos por parte de um adepto ao seu filho quando se encaminhava para a zona dos balneários e foi abordar esse mesmo adepto, descendo as escadas para uma conversa de ânimos exaltados, como mostram as imagens do jornal Record. Sérgio Conceição, irmão de Rodrigo e filho mais velho do treinador que joga no Desp. Chaves também mostrou o seu desagrado, como conta O Jogo.

Rodrigo chegou ao Benfica ainda com a época 2014/15 em curso, quando era iniciado, vindo do Boavista, tendo já assinado contrato profissional com os encarnados. Antes, o avançado tinha passado por Belenenses, Olhanense, Imortal e Anadia. Já Sérgio, o filho mais velho (22 anos), chegou a jogar na formação dos gregos do PAOK e dos belgas do Standard Liège quando o pai ainda estava no ativo como jogador, representando depois Olhanense, Imortal, Académica, Boavista e Varzim até aos juniores – como sénior passou por Felgueiras, Sobrado, Oliveira do Bairro, Sp. Espinho, Cesarense e Desp. Chaves B. A título de curiosidade, e se Moisés esteve no FC Porto como juvenil, Francisco, o mais novo entre os que estão no futebol, sagrou-se campeão de iniciados ao serviço do Sporting, onde esteve desde a altura do Polo Universitário (10 anos) até 2017.

De referir que o Benfica venceu esta tarde o FC Porto, que fez história esta temporada ao sagrar-se campeão da Youth League, por 2-1 no Olival, passando assim a liderar o Campeonato com mais um ponto do que os dragões quando faltam três jornadas para o fim do Campeonato Nacional de juniores, naquela que foi a primeira derrota dos azuis e brancos nesta fase final.

Não queremos ser todos iguais, pois não?

Maio de 2014, nasceu o Observador. Junho de 2019, nasceu a Rádio Observador.

Há cinco anos poucos acreditavam que era possível criar um novo jornal de qualidade em Portugal, ainda por cima só online. Foi possível. Agora chegou a vez da rádio, de novo construída em moldes que rompem com as rotinas e os hábitos estabelecidos.

Nestes anos o caminho do Observador foi feito sem compromissos. Nunca sacrificámos a procura do máximo rigor no nosso jornalismo, tal como nunca abdicámos de uma feroz independência, sem concessões. Ao mesmo tempo não fomos na onda – o Observador quis ser diferente dos outros órgãos de informação, porque não queremos ser todos iguais, nem pensar todos da mesma maneira, pois não?

Fizemos este caminho passo a passo, contando com os nossos leitores, que todos os meses são mais. E, desde há pouco mais de um ano, com os leitores que são também nossos assinantes. Cada novo passo que damos depende deles, pelo que não temos outra forma de o dizer – se é leitor do Observador, se gosta do Observador, se sente falta do Observador, se acha que o Observador é necessário para que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia, então dê o pequeno passo de fazer uma assinatura.

Não custa nada – ou custa muito pouco. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: broseiro@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)