Rádio Observador

Audi

Audi A4 tem novos trunfos para enfrentar Série 3 e Classe C

O A4 renovado deve estar disponível já a partir deste Outono. Há mudanças estéticas e em matéria de equipamento, mas as principais alterações ocorrem na gama de motores, com a aposta nos mild hybrid.

A Audi refrescou o seu A4, procedendo a ligeiras alterações na estética do modelo que se encontra à venda desde 2015. Mas o renovado familiar alemão que começará a chegar aos concessionários a partir do Outono não se ficou pelos retoques de imagem, acrescentando novas soluções de equipamento e, sobretudo, novidades sob o capot.

Visualmente, a mudança não é drástica. O A4 surge com uma frente onde sobressaem a nova grelha e grupos ópticos (as luzes são sempre LED, opcionalmente Matrix LED), enquanto atrás as mudanças são mais tímidas, centrando-se essencialmente na iluminação e no pára-choques.

Por dentro, o destaque vai para o novo sistema multimédia com o mais moderno sistema operativo da Audi (MIB 3) e ecrã de 10,1 polegadas. Este cresce (agora tem um máximo de 8,3”), mas não é só em tamanho. A resolução também é melhor e passa a ser táctil. Já quanto à instrumentação, os clientes vão poder optar entre duas soluções distintas. A mais básica é a “tradicional”, com os ponteiros do conta-rotações e do velocímetro em agulha e um ecrã central multifunções de 7”, ao passo que a mais evoluída é totalmente digital, sendo que aqui o chamado Audi Virtual Cockpit se estende ao longo de um display de 12,3”.

Sob o capot, uma gama de motorizações revista, para mais facilmente baixar consumos e, por tabela, reduzir emissões. A micro-hibridização é a tónica desta actualização do A4, com a Audi a optar por blocos de quatro cilindros e dois litros de cilindrada, a gasolina e diesel, excepção feita no caso do mais potente S4 TDI (V6 de 3 litros com 374 cv).

A oferta a gasolina arranca com o 35 TFSI de 150 cv, acoplado a uma transmissão manual de seis velocidades. Acima posiciona-se o 40 TFSI (190 cv com caixa automática S tronic de sete velocidades e dupla embraiagem) e o 45 TFSI de 245 cv, também com a S tronic. Qualquer um destes blocos é apoiado por uma tecnologia híbrida ligeira, com um sistema eléctrico de 12V e uma bateria de iões de lítio, que se encontra sob a bagageira. Segundo a Audi, com este apoio eléctrico, o consumo pode baixar até 0,3 litros/100 km.

As unidades a gasóleo são sempre associadas à acima referida S tronic, excepção feita para o já mencionado S4 TDI, dotado com uma caixa automática tiptronic de oito relações com conversor de binário. Simultaneamente, esta versão é a única diesel que usufruiu de uma solução mild hybrid. Mas, neste caso, com um sistema eléctrico a 48V e uma bateria de 0,5kWh para que, além das funções de motor de arranque e de gerador, possa impulsionar o compressor eléctrico integrado no motor desta versão. A poupança, em termos de combustível, está estimada em 0,4 litros por cada 100 km, de caordo com as informações avançadas pela marca dos quatro anéis.

Comparador de carros novos

Compare até quatro, de entre todos os carros disponíveis no mercado, lado a lado.

Comparador de carros novosExperimentar agora

Não queremos ser todos iguais, pois não?

Maio de 2014, nasceu o Observador. Junho de 2019, nasceu a Rádio Observador.

Há cinco anos poucos acreditavam que era possível criar um novo jornal de qualidade em Portugal, ainda por cima só online. Foi possível. Agora chegou a vez da rádio, de novo construída em moldes que rompem com as rotinas e os hábitos estabelecidos.

Nestes anos o caminho do Observador foi feito sem compromissos. Nunca sacrificámos a procura do máximo rigor no nosso jornalismo, tal como nunca abdicámos de uma feroz independência, sem concessões. Ao mesmo tempo não fomos na onda – o Observador quis ser diferente dos outros órgãos de informação, porque não queremos ser todos iguais, nem pensar todos da mesma maneira, pois não?

Fizemos este caminho passo a passo, contando com os nossos leitores, que todos os meses são mais. E, desde há pouco mais de um ano, com os leitores que são também nossos assinantes. Cada novo passo que damos depende deles, pelo que não temos outra forma de o dizer – se é leitor do Observador, se gosta do Observador, se sente falta do Observador, se acha que o Observador é necessário para que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia, então dê o pequeno passo de fazer uma assinatura.

Não custa nada – ou custa muito pouco. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: scarvalho@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)