“Benfica ou morte, 1904”. São estas as palavras que terão sido escritas no muro da casa onde vive o árbitro Jorge Sousa, em Paredes, de acordo com o jornal Record, que terá tido acesso a uma fotografia do muro vandalizado, no exterior da propriedade.

De acordo com informações obtidas pela Agência Lusa junto de fonte da GNR, o árbitro terá apresentado queixa na sua área de residência e a Federação Portuguesa de Futebol terá já ativado meios, como fez em casos anteriores, para reforçar a segurança de Jorge Sousa. Os reforços estarão particularmente concentrados nas viaturas que vão transportar o árbitro do Porto, onde mora, para Lisboa, onde se vai realizar o último jogo do campeonato do Benfica. Também o hotel onde vai ficar alojado terá segurança reforçada, assim como os familiares mais próximos do árbitro.

Jorge Sousa foi o árbitro nomeado para apitar o Benfica-Santa Clara, jogo da última jornada que poderá dar o título aos encarnados.