Arábia Saudita

Família saudita castiga a empregada doméstica atando-a a uma árvore

680

Uma família saudita castigou a empregada doméstica atando-a a uma árvore, como castigo por ter deixado móveis de elevado valor ao sol. Outro empregado fotografou e denunciou o caso às autoridades.

Mulher esteve de mãos e pés atados

Lovely Acosta Baruelo, uma filipina de 26 anos, terá sido presa a uma árvore como forma de castigo por alegadamente ter deixado móveis de grande valor na rua. A mulher trabalhava como empregada doméstica para uma família da Arábia Saudita, tendo o castigo servido para que percebesse quais eram os efeitos de permanecer várias horas ao sol, conta o ABC.

O ato foi registado por um outro empregado da família que fotografou a mulher de mãos e pés atados e fez chegar as imagens ao Departamento de Assuntos Externos das Filipinas (DAEF), que pôs em andamento uma investigação.

De acordo com o DAEF, Lovely Acosta Baruelo foi repatriada para as Filipinas a 9 de maio, o mesmo dia em que recebeu a denúncia de maus tratos.

Já no seu país de origem, Baruelo agradeceu a todos os que a ajudaram. “Também quero pedir ajuda para os outros filipinos que me tiraram as fotos e que as fizeram chegar às autoridades. Eles ajudaram-me e temo pela sua segurança. Espero que também os consigam resgatar”, concluiu.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Finanças Públicas

Como evitar um 4º resgate? /premium

Paulo Trigo Pereira

Portugal necessita de mais doze anos (três legislaturas completas) de crescimento económico e de finanças públicas quase equilibradas para sair da zona de risco financeiro em que ainda se encontra.

Brexit

Boris Johnson /premium

João Marques de Almeida

Em Londres, só um louco ou um suicida é que defenderiam o acordo assinado com a União Europeia. Resta saber se os líderes europeus terão a lucidez de reconhecer o evidente: o acordo que existe morreu.

Ambiente

A onda verde na UE e os nacionalismos

Inês Pina

Se hoje reduzíssemos as emissões de CO2 a zero já não impedíamos a subida de dois graus centígrados. E estes “míseros” dois graus vão conduzir ao fim das calotas polares e à subida do nível do mar.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)