Nova Iorque

Nova Iorque. Peões que mandem SMS enquanto atravessam passadeiras podem ser multados

100

Enviar mensagens nas passadeiras de Nova Iorque pode passar a constituir uma infração. Os peões que o fizeram serão multados com valores que podem ir até 220 euros, se senado aprovar nova lei.

A lei proposta pelo senado visa reduzir o número de mortos registados nas estradas do estado de Nova Iorque

Alamy Stock Photo

Uma nova lei proposta pelo senado do estado de Nova Iorque pretende multar pessoas que usem o telemóvel para escrever ou ler mensagens enquanto atravessam passadeiras, noticia esta sexta-feira o jornal britânico The Guardian.

Se o documento for aprovado, os pedestres que sejam apanhados pela polícia a “usar um aparelho eletrónico móvel enquanto atravessam a via” podem ser multados com valores que podiam ir dos 25 e aos 250 dólares (cerca de 22 a 220 euros). A proposta prevê exceções para equipas de emergência médica, funcionários de hospital e bombeiros.

Todos os anos, cerca de 300 peões morrem em acidentes nas vias do estado de Nova Iorque, segundo avança o jornal britânico. Não é certo que todas estas mortes estejam relacionadas com o uso do telemóvel para escrever e enviar ou ler e a receber mensagens por parte dos peões, mas John Liu, o senador do estado de Nova Iorque, está empenhado em reduzir o número de vítimas.

Excerto do documento onde é proposta a lei

“A lei não diz que não se pode falar ao telemóvel. A lei visa, sim, as pessoas que estão a olhar para baixo e a mexer no telemóvel. É fácil esperar cinco segundos e atravessar a passadeira”, em segurança, defende o senador. Mas nem todos concordam,

Marco Conner, ativista e diretor executivo do grupo de Transportes Alternativos, afirma que a lei não tem fundamento e que será fonte de “policiamento subjetivo e discriminatório“. “Não há referência a números ou dados. A maioria dos acidentes de trânsito em todo o país são causados pelo condutor. Isto é uma forma disfarçada de culpar as vítimas”, defende Conner.

Jonh Liu admite que a lei não será bem aceite entre a população. Diz ainda que o controlo de peões que usam o telemóvel enquanto atravessam a passadeira não será uma prioridade para a polícia. “A minha intenção é ajudar os nova-iorquinos e lembrá-los do que devem fazer: esperar os cinco segundos (para atravessar a passadeira)”.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)