Rádio Observador

Futebol

A história perfeita do Bayern que terminou com golos de Renato, Ribery, Robben… e um título

136

Na despedida de Ribery e Robben na Allianz Arena, Bayern goleou Eintracht Frankfurt (5-1) e sagrou-se campeão da Bundesliga pela sétima época consecutiva num dia histórico para Renato Sanches.

Renato Sanches rendeu Goretzka ainda na primeira parte e apontou o 3-1 antes de Ribery e Robben fecharem a goleada (e o título)

AFP/Getty Images

“O Europeu foi indescritível – um feito do qual me vou orgulhar por muito, muito tempo. Pensava que esse torneio me tinha preparado para toda a pressão da Bundesliga. Pensava que estava pronto mas não estava. Em Portugal, eu corria, corria e corria porque tinha capacidade técnica e conseguia disfarçar qualquer fadiga; na Alemanha, podemos correr mas o jogo é tão rápido que tem de ser coordenado de outra forma mas não seres apanhado fora da posição. A minha primeira época não foi a ideal. Ouvia as pessoas dizerem que era um flop, um embuste”, escreveu em março Renato Sanches, no The Players’ Tribune.

Depois de seis meses a todo o gás no Benfica em 2015/16 onde se tornou a grande figura dos encarnados de Rui Vitória no triunfo que deu então o tricampeonato ao clube, o médio transferiu-se com apenas 18 anos (a fazer os 19 em agosto) para o Bayern. Em Munique. Na Alemanha. Para um miúdo que há menos de um ano andava em jogos da Segunda Liga na equipa B. A primeira época na Baviera ainda permitiu ao jogador realizar 25 encontros mas, ainda assim, o elevado valor da sua transferência acabou sempre por retirar a natural margem de paciência para se adaptar a uma nova realidade com características muito próprias. Na temporada seguinte, sem jogar, foi por empréstimo para o Swansea; em 2018, voltou aos germânicos.

“O meu pai tinha algo que me costumava dizer: ‘Tu és um guerreiro. Um guerreiro nunca desiste. Um guerreiro vai à guerra mesmo que pense que vai perder’. No último verão, comecei a reencontrar o meu jogo. Queria ganhar a Bola de Ouro, queria ganhar todas as medalhas e troféus. Ainda tenho todas essas ambições mas vêm atrás dos meus novos sonhos. Quero estar em grande forma, jogar mais minutos, ouvir as pessoas dizerem ‘Este é o Renato que contratámos’. Com o tempo, vou lá chegar. A minha viagem não tem sido simples mas não acabou”, assumiu o internacional português. Mais uma vez, a vontade era muita mas nem a mudança de treinador (entrou Niko Kovac) alterou muito o cenário, com o médio a realizar apenas 13 minutos nos últimos dois meses num total de 23 jogos e um golo (na Liga dos Campeões e contra o Benfica, na Luz). No entanto, este sábado era mesmo dia de Renato Sanches e tudo correu bem ao antigo médio dos encarnados.

Aproveitando a lesão de Goretzka ainda na primeira parte, o português entrou aos 37′ quando o Bayern vencia por 1-0 (golo de Coman logo a abrir) e teve um papel determinante no triunfo com goleada que selou a sétima vitória consecutiva na Bundesliga, apontando o terceiro golo dos bávaros já depois de Haller ter empatado (50′) e Alaba ter colocado de novo o conjunto de Munique na frente. Desta forma, Renato conseguiu não só um feito histórico no Campeonato alemão tornando-se o primeiro português a vencer por duas vezes a prova mas também quebrou um longo jejum de golos em encontros a contar para a Primeira Divisão que já se prolongava desde 2 de janeiro de 2016, quando marcou o único golo da vitória do Benfica em Guimarães.

Mas esta foi mesmo uma tarde de sonho na Allianz Arena, onde todos os sonhos se transformaram em realidade: Frank Ribery e Arjen Robben, jogadores que passaram várias temporadas no Bayern e que irão sair no final da época (haverá ainda a final da Taça da Alemanha, com o RB Leipzig), entraram no decorrer da segunda parte e ainda foram a tempo de marcar cada um o seu golo com festejos que se estenderam do campo às bancadas perante o simbolismo de cada um daqueles momentos.

Desta forma, o Bayern, que andou várias jornadas afastado do primeiro lugar, confirmou a recuperação na Bundesliga e sagrou-se campeão com 78 pontos, mais dois do que o B. Dortmund que venceu esta tarde o B. Mönchengladbach por 2-0. Ainda assim, e de forma inevitável, todas as atenções estiveram centradas em Ribery e Robben, os heróis de uma tarde onde Renato Sanches voltou a ser feliz e provou que, aos 21 anos, ainda agora está a começar uma carreira longa no futebol europeu.

Não queremos ser todos iguais, pois não?

Maio de 2014, nasceu o Observador. Junho de 2019, nasceu a Rádio Observador.

Há cinco anos poucos acreditavam que era possível criar um novo jornal de qualidade em Portugal, ainda por cima só online. Foi possível. Agora chegou a vez da rádio, de novo construída em moldes que rompem com as rotinas e os hábitos estabelecidos.

Nestes anos o caminho do Observador foi feito sem compromissos. Nunca sacrificámos a procura do máximo rigor no nosso jornalismo, tal como nunca abdicámos de uma feroz independência, sem concessões. Ao mesmo tempo não fomos na onda – o Observador quis ser diferente dos outros órgãos de informação, porque não queremos ser todos iguais, nem pensar todos da mesma maneira, pois não?

Fizemos este caminho passo a passo, contando com os nossos leitores, que todos os meses são mais. E, desde há pouco mais de um ano, com os leitores que são também nossos assinantes. Cada novo passo que damos depende deles, pelo que não temos outra forma de o dizer – se é leitor do Observador, se gosta do Observador, se sente falta do Observador, se acha que o Observador é necessário para que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia, então dê o pequeno passo de fazer uma assinatura.

Não custa nada – ou custa muito pouco. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: broseiro@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)