A necessidade de reduzir o consumo e as emissões poluentes dos motores a gasolina e a gasóleo levaram a maioria dos fabricantes a reduzir a capacidade dos seus motores, bem como o número de cilindros, montando unidades de quatro e três cilindros, onde antigamente usavam seis cilindros.

A Mazda parece caminhar em sentido contrário, recorrendo à sua nova tecnologia Skyactiv-X, que promete incrementar a eficiência dos motores a combustão com recurso à tecnologia que controla a combustão através da compressão e vela de ignição.

O primeiro motor Skyactiv-X será introduzido em breve, provavelmente no próximo CX30, mas o objectivo aqui é criar uma nova família de motores com base nesta solução tecnológica, que basicamente tenta colocar um motor a gasolina a trabalhar com o mesmo princípio de um diesel, conseguindo com isso maior eficácia, o que se traduz por menos consumo e menos poluentes.

Mas a novidade é que esta nova família de motores de combustão prevê unidades de seis cilindros, tanto a gasolina como a gasóleo, distribuindo-os em linha. Uma solução mais difícil de acomodar dentro de um capot dianteiro de um veículo, mas que resulta num funcionamento mais equilibrado (menos vibrações) e ruído mais agradável, quando comparado com os tradicionais V6.

Os novos seis cilindros em linha serão destinados a modelos com tracção atrás ou 4×4, visando motorizar os futuros topos de gama, tanto em matéria de berlinas como SUV. Os novos Skyactiv-X serão ainda, segundo a Mazda, os ideais para trabalhar de mão dada com soluções híbridas e híbridas plug-in, mais uma vez para cortar consumos e poluição, tanto mais que garantem uma determinada quilometragem em modo eléctrico.

Com estas novas mecânicas, a Mazda fica assim na companhia da BMW, que há mais tempo promove os seus cilindros em linha, mas também da Mercedes e Jaguar Land Rover. Um dos modelos que poderá usufruir do novo motor é o Vision Coupé.