Áustria

Milhares de austríacos manifestam-se para exigir eleições antecipadas

"Novas eleições" e "renúncia" são palavras proferidas pelos manifestantes, convocados através das redes sociais. "Kurz deve sair" e "resistência" são outros dos slogans entoadas pelos austríacos.

A televisão pública austríaca ORF calcula entre 5 mil e 6 mil os participantes na manifestação, na sua maioria jovens

FLORIAN WIESER/EPA

Autor
  • Agência Lusa

Milhares de austríacos concentraram-se este sábado junto à Chancelaria Federal para exigir eleições antecipadas, após a renúncia do vice-chanceler e líder dos ultranacionalistas, Heinz-Chistian Strache, comprometido por declarações num vídeo difundido na sexta-feira.

“Novas eleições” e “renúncia” são palavras de ordem proferidas pelos manifestantes, convocados espontaneamente através das redes sociais, enquanto empunham bandeiras da União Europeia, à espera que o chanceler federal, Sebastian Kurz, compareça perante a imprensa para falar do ‘terramoto político’ que abala o país. “Kurz deve sair” e “resistência” são outros dos ‘slogans’ entoados pelos manifestantes enquanto aguardam pelas declarações do chanceler. Os cartazes dos manifestantes, na sua maioria jovens, ostentam dizeres como “este Governo é corrupto”, “Strache é um neo-nazi”, “nem mais um dia com os azuis [ultras]”.

Strache renunciou, mas este Governo não pode continuar. Foi mostrada a verdadeira face do FPO, um partido corrupto e racista não pode governar a Áustria”, disse à agência noticiosa Efe o jovem Thomas, de 20 anos.

O jovem referia-se ao escândalo desencadeado na sexta-feira à tarde, quando os jornais Der Spiegel e Suddeutsche Zeitung transmitiram imagens gravadas por uma câmara oculta, escondida numa mansão em Ibiza, Espanha, em julho de 2017, poucos meses antes das eleições legislativas austríacas. Nas imagens, Strache aparece a falar com uma mulher que se fez passar por sobrinha de um oligarca russo a quem o governante prometeu contratos estatais em troca de ajuda eleitoral, explicando-lhe o que é necessário fazer para contornar as leis de financiamento dos partidos.

Strache propõe também adquirir o jornal mais influente da Áustria e substituir alguns jornalistas por outros, simpatizantes dos ultras. “Os jornalistas são de todas as formas as maiores putas do planeta”, diz Strache, segundo transcrições publicadas nos dois jornais.

Foram ultrapassadas todas as linhas vermelhas. Tem de haver novas eleições porque o FPO não está capacitado para governar e Kurz deve assumir a responsabilidade desta decisão de se coligar com os ultradireitistas e eurocéticos e por pactuar com corruptos”, declarou à Efe Florian, de 25 anos.

Os participantes Sheila e Johannes foram saudados com aplausos quando abriram uma garrafa de espumante para saudar a demissão do vice-chanceler. “A sua saída é uma vitória para a democracia. Isto demonstra o que alguns já sabíamos, que é um partido corrupto que governa no seu benefício. Esta é a verdadeira cara do FPO”, afirmou Johannes, enquanto para Sheila a saída do político “não é o suficiente”.

Strache atribuiu a comprometedora filmagem a “uma campanha de desinformação suja”, afirmando que caiu num “armadilha preparada por agentes provocadores” quando foi convidado para estar numa casa preparada previamente com escutas e vídeos. Pediu desculpa pelo seu “erro” e “estupidez” quando se comportou “como um adolescente” numa reunião com álcool para o incentivar a falar, considerando que a única ação ilegal foi cometida por aqueles que montaram a trama e a difundiram em vídeo.

A televisão pública austríaca ORF calcula entre 5 mil e 6 mil os participantes na manifestação, na sua maioria jovens, sendo ainda esperados mais com o avançar das horas.

Todos queremos saber mais. E escolher bem.

A vida é feita de escolhas. E as escolhas devem ser informadas.

Há uns meses o Observador fez uma escolha: uma parte dos artigos que publicamos deixariam de ser de acesso totalmente livre. Esses artigos Premium, por regra aqueles onde fazemos um maior investimento editorial e que mais diferenciam o nosso projecto, constituem a base do nosso programa de assinaturas.

Este programa Premium não tolheu o nosso crescimento – arrancámos mesmo 2019 com os melhores resultados de sempre.

Este programa tornou-nos mesmo mais exigentes com o jornalismo que fazemos – um jornalismo que informa e explica, um jornalismo que investiga e incomoda, um jornalismo independente e sem medo. E diferente.

Este programa está a permitir que tenhamos uma nova fonte de receitas e não dependamos apenas da publicidade – porque não há futuro para a imprensa livre se isso não acontecer.

O Observador existe para servir os seus leitores e permitir que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia. Por isso o Observador também é dos seus leitores e necessita deles, tem de contar com eles. Como subscritores do programa de assinaturas Observador Premium.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)