MotoGP

Miguel Oliveira cortou a meta em 14.º, foi penalizado e caiu para 15.º mas trouxe pontos na mesma

O piloto português era 14.º no GP de França quando foi penalizado em segundo e meio por ter cortado uma curva e caiu para 15.º. Ainda assim, Miguel Oliveira consegue trazer um ponto de Le Mans.

O piloto português alcançou a segunda melhor classificação da temporada

Getty Images

Na entrada para a quinta corrida do circuito de Moto GP, a principal preocupação dos pilotos e das equipas era mesmo a meteorologia. Depois de uma qualificação muito marcada pelas mudanças meteorológicas repentinas, a ameaça de chuva em Le Mans, França, levava os conjuntos a preparar duas estratégias, duas motas, duas linhas de pensamento. Incluindo a KTM Tech 3 de Miguel Oliveira — e até porque o português foi prejudicado pela escolha dos pneus na qualificação.

Miguel Oliveira chegou a rodar em 12.º nos primeiros testes mas acabou por fechar o apuramento em 16.º — a segunda melhor marca da temporada, depois de ter saído de 14.º na Argentina — e atribuiu esses lugares perdidos à escolha dos pneus. “O tempo esteve bastante estranho. Não sabíamos que pneu usar. Depois de duas voltas, decidi arriscar e usar os slick (pneus lisos) mas não consegui colocá-los à temperatura ideal e sofri uma queda. Foi uma pena pois julgo que com o pneu de chuva teria feito melhor tempo”, explicou o piloto natural de Almada, acrescentando depois, ainda assim, que as previsões de chuva para a hora da corrida eram “uma boa indicação para fazer uma corrida decente”, já que a mota respondeu bem ao piso molhado.

Nos minutos que antecediam a corrida, porém, não chovia. Marc Márquez tinha conquistado a pole position, chegando à marca de 55 poles de Valentino Rossi e ficando a apenas três do recorde absoluto do australiano Mick Doohan, e nas bancadas era visível o apoio a Miguel Oliveira. As bandeiras nacionais multiplicavam-se, muito graças à comunidade portuguesa em França, e os apoiantes do piloto fizeram-se ouvir quando o nome de Miguel Oliveira surgiu nas colunas na apresentação da grelha.

O piloto português manteve a 16.ª posição no arranque, acabando por cair um lugar nas primeiras voltas, mas beneficiou das quedas de Francesco Bagnaia e Maverick Viñales para subir para 14.º. Miguel Oliveira cortou a meta na penúltima posição pontuável mas foi penalizado em segundo e meio ainda no decorrer da corrida, por ter cortado uma curva, e acabou por cair para 15.º: conquistando, ainda assim, um ponto para a classificação geral e pontuando pela terceira vez desde o início do Mundial (depois de Argentina e Estados Unidos). Lá mais em cima, o espanhol Marc Márquez venceu a corrida, Andrea Dovizioso ficou em segundo e Danilo Petrucci encerrou o pódio.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: mfernandes@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)