Eleições Europeias

Timmermans. “Nunca nos vamos aliar à extrema-direita, sob quaisquer circunstâncias”

O candidato dos socialistas europeus falava sobre a crise que abalou o governo de coligação austríaco, na sequência de um escândalo de corrupção que envolveu o líder do partido de extrema-direita.

Timmermans deslocou-se a Rijeka para participar no encerramento da campanha do Partido Social-Democrata croata

Balazs Mohai/EPA

O candidato dos socialistas europeus (PSE) à presidência da Comissão Europeia (CE), o holandês Frans Timmermans, disse este domingo que a sua família política nunca irá aliar-se à extrema-direita.

O problema dos conservadores é a sua colaboração com a extrema-direita e agora vemos onde isso leva, como na Áustria”, referiu Timmermans, numa conferência de imprensa na cidade croata de Rijeka.

O candidato dos socialistas europeus falava sobre a crise que abalou este fim de semana o governo de coligação austríaco, na sequência de um escândalo de corrupção que envolveu o líder do partido de extrema-direita FPÖ e vice-chanceler, Heinz-Christian Strache. No seguimento de revelações feitas por dois jornais alemães, Heinz-Christian Strache avançou, no sábado, com a sua demissão e o chanceler conservador austríaco, Sebastian Kurz, anunciou a rutura da coligação e a realização de legislativas antecipadas. O FPÖ integrava, juntamente com o Partido Popular Austríaco (ÖVP, conservador), o executivo austríaco desde 2017.

Nunca nos vamos aliar à extrema-direita, sob quaisquer circunstâncias (…). A nossa herança é a luta anti-fascista, e se chegar a presidente da CE, nunca irei buscar o apoio da extrema-direita”, frisou Timmermans.

O político holandês e atual primeiro vice-presidente da CE deslocou-se a Rijeka para participar no encerramento da campanha do Partido Social-Democrata croata (SDP) para as eleições europeias, que decorrem de 23 a 26 de maio nos 28 Estados-membros da União Europeia (UE). Durante a ação eleitoral, Timmermans defendeu várias medidas para construir “uma Europa mais social”, como a introdução de um imposto de 18% sobre lucros que seria obrigatório para todas as empresas multinacionais.

O candidato dos socialistas europeus também defendeu a “redução da diferença salarial entre mulheres e homens, atualmente na ordem dos 16%”, bem como o estabelecimento “de salários mínimos” para toda a UE, que seriam fixados em 60% do salário médio verificado em cada Estado-membro.

Oiça as melhores histórias destas eleições europeias no podcast do Observador Eurovisões, publicado de segunda a sexta-feira até ao dia do voto.
Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Ambiente

A onda verde na UE e os nacionalismos

Inês Pina
134

Se hoje reduzíssemos as emissões de CO2 a zero já não impedíamos a subida de dois graus centígrados. E estes “míseros” dois graus vão conduzir ao fim das calotas polares e à subida do nível do mar.

Eleições Europeias

Os ventos que sopram da Europa

Jose Pedro Anacoreta Correira

É preciso explicar que o combate pela redução de impostos não significa menos preocupação social. É precisamente o inverso: um Estado menos pesado contribui para uma sociedade mais justa. 

Ambiente

A intervenção do PSD na área do Ambiente

Salvador Malheiro

O PSD é detentor de um legado riquíssimo em matéria de política ambiental, pelo que a sua intervenção na área do Ambiente foi, é e continuará a ser determinante para o desenvolvimento de Portugal

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)