Aeroportos

Portela é “mais conveniente”. Norte-americana Delta Airlines descarta voar para o Montijo

A Delta Airlines acredita que 2019 vai ser "um novo ano entusiasmante em Portugal" e refere que o aeroporto de Lisboa é "o mais conveniente" para a empresa. Foram também anunciados novos voos.

JIM LO SCALZO/EPA

Autor
  • Agência Lusa

O diretor regional de vendas para o Sul da Europa da Delta Airlines, Frederic Schenk, garantiu esta quarta-feira que a companhia aérea continua a apostar no Aeroporto Humberto Delgado, em Lisboa, para o futuro da operação em Portugal continental.

Num encontro com jornalistas que decorreu para apresentar os dois voos diários para Lisboa, Frederic Schenk foi perentório ao afirmar que “Lisboa é o aeroporto mais conveniente para a Delta Airlines”, descartando, para já, qualquer intenção de vir a ter uma operação no futuro aeroporto do Montijo. O gestor justificou esta escolha por ainda não existir a infraestrutura aeroportuária na margem Sul e por ser necessário conhecer mais pormenores sobre a mesma.

Frederic Schenk realçou ainda que está tranquilo quanto à operação no atual aeroporto na capital no próximo verão e salientou que existe “uma boa parceria com a ANA – Aeroportos, que tem apoiado a implementação dos novos voos”, pelo que, não espera quaisquer problemas. O mesmo responsável não antecipa que aconteçam eventuais atrasos nos voos que opera para Lisboa.

Sobre a contínua aposta da companhia portuguesa TAP no mercado norte-americano, o responsável afirmou: “Não olhamos para o desempenho da concorrência. Estamos no bom caminho e com sucesso”.

Frederic Schenk esteve em Lisboa para anunciar que a partir da próxima sexta-feira, 24, será inaugurada a nova ligação direta para Boston, que se estende até 4 de setembro. Este voo junta-se assim ao que a companhia norte-americana já opera, ao longo do ano, para Nova Iorque.

A empresa anunciou ainda o regresso do voo entre Ponta Delgada e Nova Iorque-JFK, que vai operar todos os dias também até 4 de setembro. Com este serviço, os Açores passam a contar com mais de 2.700 lugares por semana, sendo que este destino é cada vez mais procurado pelos turistas dos EUA. Sobre a operação com Portugal e Açores, o gestor revelou que “a procura é forte e com sucesso”.

Desde que a Delta Airlines lançou o serviço Lisboa/Nova Iorque-JFK já transportou mais de 130 mil passageiros entre o território português e os Estados Unidos. Em 2018 foram transportados 74 mil passageiros com um load factor (taxa de ocupação) de 82%.

A partir do novo hub (plataforma de distribuição de voos) de Boston a companhia vai operar o novo voo direto, usando um Boeing 757-200 com 199 lugares.

Nos meses do verão, a operadora refere que vai oferecer cerca de oito mil lugares por semana entre Portugal, os Açores e os Estados Unidos. Face a este desempenho, Frederic Schenk acredita que 2019 vai ser “um novo ano entusiasmante em Portugal”.

No entanto, afirma que, neste momento, não faz parte da estratégia ter uma operação no Porto, nem a partir de outras cidades norte-americanas para Portugal.

Todos queremos saber mais. E escolher bem.

A vida é feita de escolhas. E as escolhas devem ser informadas.

Há uns meses o Observador fez uma escolha: uma parte dos artigos que publicamos deixariam de ser de acesso totalmente livre. Esses artigos Premium, por regra aqueles onde fazemos um maior investimento editorial e que mais diferenciam o nosso projecto, constituem a base do nosso programa de assinaturas.

Este programa Premium não tolheu o nosso crescimento – arrancámos mesmo 2019 com os melhores resultados de sempre.

Este programa tornou-nos mesmo mais exigentes com o jornalismo que fazemos – um jornalismo que informa e explica, um jornalismo que investiga e incomoda, um jornalismo independente e sem medo. E diferente.

Este programa está a permitir que tenhamos uma nova fonte de receitas e não dependamos apenas da publicidade – porque não há futuro para a imprensa livre se isso não acontecer.

O Observador existe para servir os seus leitores e permitir que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia. Por isso o Observador também é dos seus leitores e necessita deles, tem de contar com eles. Como subscritores do programa de assinaturas Observador Premium.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)