Cultura

Primeira edição da Open Conventos realiza-se entre quinta-feira e sábado em Lisboa

232

O objetivo da iniciativa é valorizar e promover o património e a história dos conventos de Lisboa. Participantes podem fazer visitas livres ou guiadas e há ainda concertos e debates.

O evento conta com 100 voluntários que estarão no terreno para oferecer explicações sobre os conventos

Autor
  • Agência Lusa

A primeira edição da iniciativa Open Conventos realiza-se entre quinta-feira e sábado, em Lisboa, e visa proporcionar visitas livres ou guiadas por especialistas a 26 conventos da capital e a realização de cinco itinerários.

Organizada pela Santa Casa da Misericórdia de Lisboa em parceria com o Patriarcado de Lisboa, a Câmara Municipal e a Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa, a iniciativa tem como objetivo a promoção do património e da história dos conventos de Lisboa que atualmente cumprem propósitos diferentes.

A diretora de Cultura da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa, Margarida Montenegro, explicou à Lusa que este evento “acontece pela importância que estas casas religiosas (mosteiros, conventos, hospícios) tiveram na cidade de Lisboa, pois não só pontuavam a paisagem urbana da cidade, como também tinham relevância arquitetónica e artística”.

Relativamente ao programa do Open Conventos, arranca na quinta-feira às 18h00, no Mosteiro de São Vicente de Fora, e é dedicado exclusivamente a um concerto de órgão de Sérgio Silva, seguido de uma conversa aberta sobre o tema “O que fazer dos conventos de Lisboa?”.

As visitas livres acontecem entre as 10h00 e as 18h00 e as visitas guiadas e itinerários entre as 10h00 e as 15h00. Porém, a entrada nas igrejas pode estar condicionada durante os atos litúrgicos.

A participação no Open Conventos é gratuita, mediante marcação, sendo no mínimo aceites 10 participantes e no máximo 30. Para as visitas livres não é necessária marcação.

A diretora de Cultura salienta que este evento é “dirigido a toda a população”, que terá cerca de 100 voluntários para os “acolher e prestar informações sobre cada lugar”.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Desigualdade

Estudar é para todos?

José Ferreira Gomes

Todos os jovens merecem igual consideração e há que evitar oferecer diplomas sem valor futuro no mercado de trabalho. O facilitismo só vem prejudicar os jovens, em especial os socialmente mais frágeis

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)