Habitação e Urbanismo

Reabilitação urbana consolida com “tendência de abrandamento” no mês de abril

O índice que mede o nível de atividade regista taxas de crescimento positivas, com 11,5%, em termos homólogos. No entanto, este valor representa uma redução de 1,8% face ao mês anterior.

Este indicador apontou “um prazo médio ponderado de 7,6 meses”, o que reflete uma redução de 5,9% em abril “face aos 8 meses apurados no mês homólogo de 2018”

ANTÓNIO COTRIM/LUSA

Autor
  • Agência Lusa

A reabilitação urbana cresceu 11,5% em abril, em termos homólogos, o que representa uma descida de 1,8% face ao mês anterior, confirmando-se a “tendência de abrandamento”, revelou na terça-feira a Associação dos Industriais da Construção Civil e Obras Públicas (AICCOPN).

Com base num inquérito mensal aos empresários do setor da construção que atuam no mercado da reabilitação urbana, realizado pela AICCOPN, referente ao mês de abril, “o índice que mede o nível de atividade continua a registar taxas de crescimento positivas, com uma variação positiva de 11,5%, em termos homólogos”.

“No entanto, trata-se de um registo que representa uma redução de 1,8% face ao mês anterior, consolidando a tendência de abrandamento que se observa ao longo dos últimos meses”, apurou o barómetro da AICCOPN.

Acompanhando a dinâmica do nível de atividade de reabilitação urbana, o índice que mede a evolução da carteira de encomendas das empresas neste segmento do mercado verificou, durante o mês de abril, “um crescimento, em termos homólogos, de 13,6%, e uma redução de 0,9% em termos mensais”.

Relativamente à produção contratada em meses, ou seja, o tempo assegurado de laboração a um ritmo normal de produção, este indicador apontou “um prazo médio ponderado de 7,6 meses”, o que reflete uma redução de 5,9% em abril “face aos 8 meses apurados no mês homólogo de 2018”.

Fundada em 1892, a AICCOPN é uma associação de âmbito nacional que representa cerca de 8.000 empresas do setor da construção civil e obras públicas.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
10 de junho

A função social da esquerda /premium

Rui Ramos

Talvez a direita, noutros tempos, tenha tido o papel de nos lembrar que não somos todos iguais. As reacções ao discurso de João Miguel Tavares sugerem que essa função social é hoje da esquerda.

10 de junho

A função social da esquerda /premium

Rui Ramos

Talvez a direita, noutros tempos, tenha tido o papel de nos lembrar que não somos todos iguais. As reacções ao discurso de João Miguel Tavares sugerem que essa função social é hoje da esquerda.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)