O truque no mundo dos negócios é antecipar o futuro, pelo que não faltam as empresas que se dedicam a imaginar como se processará a entrega de encomendas de amanhã. Daquilo que compramos online à camisola tricotada que a avó nos envia a cada aniversário, passando pela pizza, a maioria está de acordo com um princípio básico: serão os veículos autónomos a proporcionar esse serviço. Ainda assim, falta decidir quem assegurará o transporte naqueles últimos metros, que separam a carrinha de distribuição, obviamente sem condutor, da porta de casa, seja ela de uma vivenda ou de um apartamento no 10.º andar.

A questão parece extemporânea. Mas, lá está: é fundamental antecipar necessidades futuras. Por isso, a Agility Robotics e a Ford deram as mãos para encontrar uma solução. E assim nasceu o Digit, um robot com formas de humanóide, capaz de se deslocar em qualquer tipo de superfície, seja ela plana ou inclinada, além de subir e descer escadas.

Construído com materiais leves, o Digit é capaz de carregar nos seus “braços” até 18 kg, estando apto a transportar a encomenda até à porta do cliente e eventualmente tocar à campainha. Uma vez terminada a operação, o Digit regressa à carrinha e, como está concebido para se poder dobrar sobre si próprio, consegue instalar-se em local próprio, ocupando um mínimo de espaço. Isto permite inclusivamente que existam vários Digit em cada carrinha de distribuição.

O robot é sempre gerido pelo processador do veículo, dispondo de um LiDAR e duas câmaras para se deslocar até à porta do cliente e regressar. Caso encontre alguma dificuldade, o Digit recorrerá ao “cérebro” com inteligência artificial do veículo para ultrapassar o problema. Se lhe parece um pouco ficção científica, é porque muito provavelmente é…