Incêndios

Liga dos Bombeiros garante que desfile não vai afetar combate a incêndios

“Só estarão bombeiros do distrito de Leiria e serão bombeiros que não estarão no dispositivo", garante Jaime Marta Soares, perante as críticas da Associação Portuguesa dos Bombeiros Voluntários.

Jaime Marta Soares diz que há 15 anos que o Dia do Bombeiro se celebra no 26 de maio

ANTÓNIO COTRIM/LUSA

O presidente da Liga dos Bombeiros Portugueses assegurou este sábado que as comemorações do Dia do Bombeiro, marcadas para domingo, em Leiria, em situação de alerta devido ao agravamento dos riscos de incêndio, não comprometem o combate aos fogos.

Segundo Jaime Marta Soares, o desfile terá apenas bombeiros do distrito de Leiria e que não estão integrados no dispositivo de combate aos incêndios.

O JN noticiou este sábado que várias corporações e federações dos bombeiros ponderavam boicotar o evento, que se realiza em dia de eleições europeias e elevado risco de fogos devido ao calor, “para não desguarnecer as suas localidades”, enquanto a Associação Portuguesa dos Bombeiros Voluntários (APBV) apelou “ao bom senso da Liga”.

“Seria muito mau, em pleno desfile, terem de regressar a correr para as suas zonas de origem”, disse o líder da APBV, Rui Silva, ao JN.

Jaime Marta Soares rejeitou as acusações, reprovando a APBV, e sublinhou que “não há nenhuma movimentação de bombeiros do país”, já que os únicos que vão participar no desfile são de Leiria.

Só estarão bombeiros do distrito de Leiria e serão bombeiros que não estarão no dispositivo. Cada corpo de bombeiros tem o seu dispositivo montado, dentro daquilo que são as diretrizes assumidas na diretiva operacional e os compromissos de cada um. (…) Nenhum dos bombeiros que vai participar no desfile está integrado no dispositivo operacional”, destacou o dirigente da LPB, insistindo que a Liga não convidou corporações fora de Leiria.

Afirmou ainda que o Dia Nacional do Bombeiro, que se realiza a 26 de maio desde há 15 anos já estava marcado antes do agendamento das eleições europeias.

“Eu sou o primeiro a lamentar que seja neste dia coincidente com a data das eleições [europeias], mas esta data já estava marcada, é todos os anos neste dia” e não foi possível alterá-la, porque a Federação dos Bombeiros do Distrito de Leira “já tinha os seus compromissos” e “não havia condições para adiar”, disse à Lusa Marta Soares.

Admitiu, no entanto, vir a realizar o evento numa nova data face ao “aquecimento do planeta”: “temos de reanalisar, porque há situações de temperatura que não existiam no passado” o que, segundo o líder da LPB, deve levar a “refletir e ver no futuro” qual será o melhor dia para as comemorações do Dia Nacional do Bombeiro.

A Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC) alertou na sexta-feira para o perigo de incêndio florestal, prevendo-se para o fim de semana uma subida da temperatura máxima do ar.

Segundo o ANEPC e de acordo com informação disponibilizada pelo Instituto Português do Mar e da Atmosfera, este sábado iria registar-se uma subida da temperatura máxima, com humidade relativa do ar na região sul (inferior a 30%) e vento fraco a moderado (até 30 quilómetros por hora) do quadrante norte, soprando moderado a forte (30 a 40 quilómetros por hora), com rajadas até 60 quilómetros por hora, no litoral e nas terras altas.

Já para domingo está também prevista a subida de temperatura, a continuação de valores baixos da humidade relativa do ar e vento fraco a moderado (até 30 quilómetros por hora) do quadrante norte, soprando moderado a forte (30 a 40 quilómetros por hora) no litoral oeste, por vezes com rajadas até 60 quilómetros por hora, até ao início da manhã e durante a tarde.

“Este cenário meteorológico irá traduzir-se num aumento do índice de risco de incêndio a partir de sábado. Considerando a previsão meteorológica, esperam-se condições favoráveis à eventual ocorrência e propagação de incêndios rurais em especial na região sul e na região do vale do Tejo”, referiu a ANEPC.

De acordo com a ANEPC, para os locais onde o índice de risco temporal de incêndio seja igual ou superior ao nível muito elevado, o uso de fogareiros e grelhadores é proibido em todo o espaço rural, salvo se usados fora das zonas críticas e nos locais devidamente autorizados para o efeito.

“É também proibido o lançamento de balões com mecha acesa e de foguetes, o uso de fogo-de-artifício só é permitido com autorização da câmara municipal, é proibido fumigar ou desinfestar em apiários exceto se os fumigadores tiverem dispositivo de retenção de faúlhas”, frisa.

A Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil lembra ainda que, devido à declaração da situação de alerta é “proibido em todo o território continental a realização de queimadas extensivas e de queimas de sobrantes de exploração”.

Todos queremos saber mais. E escolher bem.

A vida é feita de escolhas. E as escolhas devem ser informadas.

Há uns meses o Observador fez uma escolha: uma parte dos artigos que publicamos deixariam de ser de acesso totalmente livre. Esses artigos Premium, por regra aqueles onde fazemos um maior investimento editorial e que mais diferenciam o nosso projecto, constituem a base do nosso programa de assinaturas.

Este programa Premium não tolheu o nosso crescimento – arrancámos mesmo 2019 com os melhores resultados de sempre.

Este programa tornou-nos mesmo mais exigentes com o jornalismo que fazemos – um jornalismo que informa e explica, um jornalismo que investiga e incomoda, um jornalismo independente e sem medo. E diferente.

Este programa está a permitir que tenhamos uma nova fonte de receitas e não dependamos apenas da publicidade – porque não há futuro para a imprensa livre se isso não acontecer.

O Observador existe para servir os seus leitores e permitir que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia. Por isso o Observador também é dos seus leitores e necessita deles, tem de contar com eles. Como subscritores do programa de assinaturas Observador Premium.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)