Rádio Observador

Surf

Marta Jordão Paço vence primeiro campeonato europeu de surf adaptado

1.242

Além de Marta Jordão Paço, de 14 anos, a equipa portuguesa teve mais dois medalhados. Nuno Vitorino é campeão na categoria AS 5 Assist e Camilo Abdula é vice-campeão europeu na classe AS1.

Na prova disputadas com os surfistas masculinos, Marta Paço conseguiu um terceiro lugar

Andre Kosters/LUSA

Autor
  • Agência Lusa

A surfista portuguesa Marta Jordão Paço, de 14 anos, conquistou esta sábado a medalha de ouro na classe AS-VI no primeiro campeonato de surf adaptado, a decorrer, na Praia do Cabedelo, em Viana do Castelo. O primeiro-ministro, António Costa, felicitou a surfista portuguesa pela medalha conquistada.

Em declarações à agência Lusa, o presidente da Federação Portuguesa de Desporto para Pessoas com Deficiência, João Aranha, adiantou que a atleta natural de Viana do Castelo, invisual, “entrou na primeira bateria do dia, tendo-se sagrado campeã europeia individual feminina e, após disputar o Open AS-VI com os atletas masculinos, alcançou o terceiro lugar no primeiro campeonato europeu de surf adaptado”.

“Parabéns à Marta Paço, jovem atleta do Surf Clube de Viana do Castelo que hoje conquistou o título de campeã da Europa de surf adaptado. Parabéns também a toda a organização do Eurosurf Adaptive 2019 pela realização do evento”, escreveu António Costa este sábado na sua conta oficial do Twitter.

A entrega dos prémios estava marcada para as 16 horas, no Centro de Alto Rendimento de Surf de Viana do Castelo, na Praia do Cabedelo, na margem esquerda do rio Lima.

Além de Marta Jordão Paço, a seleção lusa é composta por Nuno Vitorino, Camilo Abdula e Nuno Maltêz. Segundo João Aranha, Camilo Abdula é vice-campeão europeu na classe AS1, Nuno Maltêz, na categoria AS4, foi quarto da geral e Nuno Vitorino sagrou-se campeão europeu na categoria AS 5 Assist.

Por equipas, a seleção nacional conquistou a medalha de bronze. O presidente da Federação Portuguesa de Desporto para Pessoas com Deficiência referiu o 1º European Adaptive Surfing Championship foi um “sucesso”, destacando a organização “exemplar” do Surf Clube de Viana (SCV), e da “Câmara de Viana do Castelo que apoiou o evento desde o primeiro minuto”.

Para a seleção portuguesa foi muito bom. Os atletas da seleção nacional foram todos à final e o resultado de uma equipa que tem metade da dimensão das outras, o terceiro lugar, é muito bom”, destacou João Aranha.

O primeiro campeonato europeu de surf adaptado começou no dia 21 com a presença de seis seleções nacionais, entre Portugal, Espanha, Itália, França, Reino Unido e Alemanha.

O primeiro campeonato europeu de surf adaptado é organizado pela Câmara Municipal, pelo Surf Clube de Viana, Federação Europeia de Surf, a Federação Portuguesa de Surf, a Federação Portuguesa de Desporto para Pessoas com Deficiência, o Instituto Português do Desporto e Juventude, o Comité Paralímpico de Portugal.

Marta João Paço conquistou, em dezembro de 2018, a medalha de bronze no mundial de surf adaptado, nos Estados Unidos. Na altura, apenas com 13 anos e cega de nascença, Marta Jordão Paço foi a atleta mais jovem do ISA World Adptative Surfing Championship, que decorreu na praia de La Jola,em San Diego, Califórnia.

Em janeiro último, a Câmara de Viana do Castelo atribuiu à jovem, natural da freguesia de Outeiro, o título de Cidadã de Mérito, a personalidade “mais nova de sempre” a receber aquele título honorífico de Viana do Castelo.

Não queremos ser todos iguais, pois não?

Maio de 2014, nasceu o Observador. Junho de 2019, nasceu a Rádio Observador.

Há cinco anos poucos acreditavam que era possível criar um novo jornal de qualidade em Portugal, ainda por cima só online. Foi possível. Agora chegou a vez da rádio, de novo construída em moldes que rompem com as rotinas e os hábitos estabelecidos.

Nestes anos o caminho do Observador foi feito sem compromissos. Nunca sacrificámos a procura do máximo rigor no nosso jornalismo, tal como nunca abdicámos de uma feroz independência, sem concessões. Ao mesmo tempo não fomos na onda – o Observador quis ser diferente dos outros órgãos de informação, porque não queremos ser todos iguais, nem pensar todos da mesma maneira, pois não?

Fizemos este caminho passo a passo, contando com os nossos leitores, que todos os meses são mais. E, desde há pouco mais de um ano, com os leitores que são também nossos assinantes. Cada novo passo que damos depende deles, pelo que não temos outra forma de o dizer – se é leitor do Observador, se gosta do Observador, se sente falta do Observador, se acha que o Observador é necessário para que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia, então dê o pequeno passo de fazer uma assinatura.

Não custa nada – ou custa muito pouco. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)