Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Foi em junho de 1994, há quase 25 anos, que foi lançado Live Through This, o álbum que atirou os Hole para as luzes da ribalta. A banda de rock alternativo formada em 1989 pela vocalista Courtney Love e o guitarrista Eric Erlandson, em 1989, tinha apenas um disco de estúdio, Pretty on the Inside, que, apesar das boas críticas por parte da imprensa alternativa britânica e norte-americana, não tinha alcançado o grande público. Com Live Through This foi diferente.

Passadas mais de duas décadas, Courtney Love admite que, na altura, não foi capaz de apreciar o sucesso que o grupo de Los Angeles tinha conseguido alcançar. Em entrevista ao jornal britânico The Guardian, a vocalista recordou que, quando Live Through This saiu, “havia tanta outra coisa horrível a acontecer” na sua vida “que nem sequer” conseguiu pensar sobre isso. O disco chegou às lojas quatro dias depois do marido de Love, Kurt Cobain, se ter suicidado em Seattle e dois meses depois de a primeira baixista dos Hole, Kristen Pfaff, ter morrido de overdose.

[Videoclip do primeiro single de Live Through This, “MissWorld”:]

Depois de Live Through This, o grupo lançou apenas mais um álbum, Celebrity Skin, que consolidou a sua popularidade. O disco saiu em 1998, um ano antes de os Hole se terem separado. O fim da banda foi comunicada oficialmente em 2002. Antes disso, ainda foi disponibilizado um single, “Be a Man”, que tinha ficado de fora de Celebrity Skin e que fez parte da banda sonora do filme “Any Given Sunday”, de 2000.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Apesar de, ao longo dos anos, terem surgido vários rumores de uma eventual reunião, os Hole não voltaram a juntar-se desde 1999. Cada um dos seus membros seguiu com diferentes projetos. Questionada pelo The Guardian sobre a possibilidade de um reencontro para comemorar os 20 anos de Live Throught This, que se celebram este ano, Courtney Love admitiu que estavam “definitivamente a falar sobre isso”. “Não há nada de errado em honrar o passado, apercebi-me disso agora. Se não o fizermos, as pessoas vão reescrever a história e tornas-te numa mulher inconveniente”, afirmou.

[O segundo single do álbum, “Doll Parts”, foi lançado ainda em junho de 1994:]

O fim da banda em 2002 não ditou, no entanto, o fim do uso do seu nome. Em 2010, depois de uma longa disputa com Eric Erlandson, Love lançou um novo álbum, Nobody’s Daughter, sob o nome do grupo e sem a participação de algum dos membros originais. Foi a última vez que o nome Hole apareceu num lançamento. Talvez isso venha a mudar no futuro.