Foi em junho de 1994, há quase 25 anos, que foi lançado Live Through This, o álbum que atirou os Hole para as luzes da ribalta. A banda de rock alternativo formada em 1989 pela vocalista Courtney Love e o guitarrista Eric Erlandson, em 1989, tinha apenas um disco de estúdio, Pretty on the Inside, que, apesar das boas críticas por parte da imprensa alternativa britânica e norte-americana, não tinha alcançado o grande público. Com Live Through This foi diferente.

Passadas mais de duas décadas, Courtney Love admite que, na altura, não foi capaz de apreciar o sucesso que o grupo de Los Angeles tinha conseguido alcançar. Em entrevista ao jornal britânico The Guardian, a vocalista recordou que, quando Live Through This saiu, “havia tanta outra coisa horrível a acontecer” na sua vida “que nem sequer” conseguiu pensar sobre isso. O disco chegou às lojas quatro dias depois do marido de Love, Kurt Cobain, se ter suicidado em Seattle e dois meses depois de a primeira baixista dos Hole, Kristen Pfaff, ter morrido de overdose.

[Videoclip do primeiro single de Live Through This, “MissWorld”:]

Depois de Live Through This, o grupo lançou apenas mais um álbum, Celebrity Skin, que consolidou a sua popularidade. O disco saiu em 1998, um ano antes de os Hole se terem separado. O fim da banda foi comunicada oficialmente em 2002. Antes disso, ainda foi disponibilizado um single, “Be a Man”, que tinha ficado de fora de Celebrity Skin e que fez parte da banda sonora do filme “Any Given Sunday”, de 2000.

Apesar de, ao longo dos anos, terem surgido vários rumores de uma eventual reunião, os Hole não voltaram a juntar-se desde 1999. Cada um dos seus membros seguiu com diferentes projetos. Questionada pelo The Guardian sobre a possibilidade de um reencontro para comemorar os 20 anos de Live Throught This, que se celebram este ano, Courtney Love admitiu que estavam “definitivamente a falar sobre isso”. “Não há nada de errado em honrar o passado, apercebi-me disso agora. Se não o fizermos, as pessoas vão reescrever a história e tornas-te numa mulher inconveniente”, afirmou.

[O segundo single do álbum, “Doll Parts”, foi lançado ainda em junho de 1994:]

O fim da banda em 2002 não ditou, no entanto, o fim do uso do seu nome. Em 2010, depois de uma longa disputa com Eric Erlandson, Love lançou um novo álbum, Nobody’s Daughter, sob o nome do grupo e sem a participação de algum dos membros originais. Foi a última vez que o nome Hole apareceu num lançamento. Talvez isso venha a mudar no futuro.