De acordo com a Jato, o mercado europeu absorveu 1,34 milhões de veículos, entre os quais 6,9% foram modelos eléctricos ou híbridos plug-in (PHEV), num total de 35.800 unidades. A boa notícia é que o mercado finalmente deixou de ‘encolher’, depois de sete meses consecutivos em queda.

Mais preocupante é a nova redução da procura por motores a gasóleo, que em Abril cativaram apenas 32% dos novos clientes, depois de 36% no mesmo mês do ano anterior. Em simultâneo, os motores a gasolina subiram de 56% para 59%.

Se nos concentrarmos nos veículos com alguma electrificação, a maior subida pertenceu ao eléctricos alimentados por bateria (+71%), à frente dos PHEV (+8%) e dos híbridos (+22%). Contudo, em termos absolutos, o mercado continua a absorver os híbridos não recarregáveis, solução que em Abril vendeu 51.200 unidades, à frente dos eléctricos a bateria (22.900) e dos PHEV (12.900).

Entre os 100% eléctricos, foi o Renault Zoe o modelo mais procurado, ao colocar no mercado 3.993 veículos novos, batendo o Tesla Model 3 (3.601), o BMW i3 (2.427), Volkswagen e-Golf (2.124) e Nissan Leaf (2.080).

Nos PHEV, o mais popular continua a ser o Mitsubishi Outlander (2.338), com o grande SUV japonês a ultrapassar confortavelmente o compacto SUV britânico Mini Countryman (1.173), bem como o BMW Série 5 (1.105), o Volvo XC60 (1.090) e o BMW Série 2 (1.081).

Considerando exclusivamente os híbridos, o ranking das vendas é sobretudo uma batalha entre modelos da Toyota, com o Corolla (8.520) à frente do C-HR (8.485), Yaris (7.956) e RAV4 (5.481), sendo o Kia e-Niro o único que se consegue posicionar no top 5 deste segmento.