Foi rumor durante a segunda metade da temporada, passou a quase certeza nas últimas semanas do Campeonato, voltou a ser apenas uma possibilidade e agora confirma-se: Felipe vai mesmo deixar o FC Porto. Antes de confirmações de transferências e negócios, o central brasileiro antecipou-se e despediu-se do clube e dos adeptos nas redes sociais, através de uma publicação no Instagram.

“Foram 3 anos vivendo intensamente azul e branco com uma nova família que construí e que ficará marcada para o resto da minha vida! Só tenho a agradecer a todos os funcionários do clube, diretoria, presidente, aos misters e companheiros com quem convivi nesse período. Um enorme carinho a todos os adeptos que se manifestam aqui e àqueles que ficam horas esperando na porta do CT ou estádio. Meu muito obrigado pelo reconhecimento e por tudo que fazem por mim! O FC Porto me fez sentir em casa e viver grandes emoções, com conquistas, golos, duelos de Champions League, muita superação e entrega em campo…virou o clube que mais defendi na minha carreira profissional e pude voltar a ser chamado para a seleção brasileira e estrear-me representando meu país. Não há palavras para descrever o quanto aprendi e evoluí como pessoa. Desejo a maior sorte no futuro para os que ficam. Estarei na torcida e serei grato eternamente! Obrigado, malta!”, escreveu o jogador de 30 anos, que tem sido constantemente associado a uma ida para o Atl. Madrid, que vai ficar sem o central Godín e que está à procura de um substituto à altura para o eixo da defesa.

View this post on Instagram

Foram 3 anos vivendo intensamente azul e branco com uma nova família que construí e que ficará marcada para o resto da minha vida! Só tenho a agradecer a todos os funcionários do clube, diretoria, presidente, aos místers e companheiros com quem convivi nesse período. Um enorme carinho a todos os adeptos que se manifestam aqui e àqueles que ficam horas esperando na porta do CT ou estádio. Meu muito obrigado pelo reconhecimento e por tudo que fazem por mim! O @fcporto me fez sentir em casa e viver grandes emoções, com conquistas, gols, duelos de Champions League, muita superação e entrega em campo… Virou o clube que mais defendi na minha carreira profissional e pude voltar a ser chamado para Seleção Brasileira e estrear representando meu país. Não há palavras para descrever o quanto aprendi e evoluí como pessoa. Desejo a maior sorte no futuro para os que ficam. Estarei na torcida e serei grato eternamente! Obrigado Malta! #F28 #CarinhoEnorme #FCP #MuitoGrato

A post shared by Felipe Augusto (@felipe.augusto) on

Felipe realizou no Jamor e na final da Taça de Portugal o último jogo com a camisola do FC Porto e até ficou intrinsecamente ligado à história da partida, já que foi o brasileiro o desvio que colocou a bola nos pés de Bas Dost, na altura do segundo golo do Sporting, mas foi também o central que marcou o golo já nos descontos do prolongamento que levou todas as decisões para as grandes penalidades. O brasileiro chegou ao Dragão no início da temporada 2016/17, quando ainda era Nuno Espírito Santo o treinador, e cimentou desde logo um lugar no onze inicial do FC Porto.

Uma semana para esquecer e Felipe pode sair do Dragão por uma porta menos grande

Esta temporada, ano em que cumpriu mais jogos desde que está em Portugal — fez 45 na primeira época, 44 na segunda e 53 na que agora terminou –, Felipe foi-se mantendo a pedra basilar de um eixo defensivo em que trocou muitas vezes de colega do lado, já que Éder Militão migrou para a lateral direita em muitas ocasiões e Pepe chegou em janeiro. Despede-se depois ter ajudado a conquistar um Campeonato, na temporada passada, e uma Supertaça Cândido de Oliveira. Agora, deve seguir-se Espanha, Madrid e o Atlético: e um lugar cada vez mais cativo na seleção brasileira.