As autoridades angolanas expulsaram, na última semana, 1.538 cidadãos estrangeiros por “decisão judicial e administrativa” e detiveram 1.626 cidadãos por “permanência e auxílio à imigração ilegal”, anunciou esta segunda-feira o Serviço de Migração e Estrangeiros (SME) angolano.

Segundo o SME, no período de 15 a 22 de maio foram igualmente notificados e “convidados a abandonar” Angola quatro cidadãos estrangeiros por “permanência ilegal”.

Foram também recusados vistos de entrada no país a 36 cidadãos estrangeiros, nomeadamente por “falta de documentos de viagem, anomalias no visto de entrada, falta de visto de entrada e uso de passaporte e visto ordinário falsificado”.

No domínio do movimento migratório, o SME registou a entrada de 28.150 pessoas, das quais 14.025 eram cidadãos angolanos e os restantes estrangeiros e a saída de 28.634 pessoas, das quais 14.793 eram cidadãos angolanos.