Rádio Observador

Incêndios

Linha do Norte. Fogos já foram extintos e circulação retomada

Quatro incêndios obrigaram à paragem na circulação ferroviária da Linha do Norte, entre os cocelhos de Azambuja e Carregado. A circulação já foi retomada depois de os fogos terem sido extintos.

MARIO CRUZ/LUSA

Nota – Artigo atualizado às 18h24 com novas informações sobre os incêndios que obrigaram à interrupção da circulação na Linah do Norte

A circulação na Linha do Norte foi retomada às 17h49, depois de extintos quatro fogos no concelho de Azambuja e um no Cartaxo que impediam a passagem de comboios, informou a Infraestruturas de Portugal (IP).

A circulação foi restabelecida às 17h49 e está a ser feita com marcha à vista entre Azambuja e Setil, a uma velocidade menor por precaução, para o caso de haver algum reacendimento”, disse à agência Lusa fonte da Infraestruturas de Portugal.

A circulação ligação ferroviária Linha do Norte, que conecta Lisboa ao Porto, esteve cortada devido a quatro incêndios, confirmou fonte do Comando Distrital das Operações de Socorro de Santarém ao Observador. Às 18h10, o estado dos incêndios oscilava entre os que estavam já extintos e os que estavam em “consolidação”. “Por precaução”, a circulação esteve interrompida. “Não há danos materiais” nem se registaram por ora quaisquer situações de alarme.

Uma outra fonte das operações de socorro já tinha adiantado ao Observador que o restabelecimento da rota não deveria tardar muito.

“A linha foi cortada às 16h45, por indicação da Proteção Civil, devido a um incêndio que está a ser combatido”, disse à agência Lusa fonte da Infraestruturas de Portugal. O primeiro alerta tinha sido dado às 16h17, apontou fonte do CDOS de Santarém ao Observador.

Estiveram parados quatro comboios, dois dos quais alfa-pendulares que estavam imóveis na linha, avançou a TVI. Na rede social Twitter, um utilizador afirmou estar “preso no vale de Santarém” por haver “um incêndio ao pé da linha de comboio”.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Racismo

A Instrumentalização Política do Preconceito (2)

Vicente Ferreira da Silva e Miguel Granja

A ideia de que certos indivíduos membros da espécie humana pelo facto de partilharem alguns atributos arbitrários se esgotam em predicados grupais é objectivamente racista e sexista.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)