Depois da vitória no Olival num encontro que teve Rodrigo Conceição como principal protagonista, o Benfica de Luís Nascimento (irmão de Bruno Lage) colocou um título na taça de campeão. E a goleada em Alverca na jornada seguinte, em que o FC Porto não foi além de uma vitória pela margem mínima na receção ao Leixões, parecia reforçar ainda mais esse favoritismo. No entanto, e como é habitual nas fases finais mais curtas (neste caso, a 14 rondas), qualquer deslize pode ser fatal e foi isso que aconteceu no último fim de semana, em que o Campeonato de juniores voltou a ficar virado ao contrário.

A tua cara não me é estranha: filho de Sérgio Conceição marca e irmão de Lage vence no Olival

Na deslocação a Braga, os encarnados estiveram duas vezes em desvantagem, ainda conseguiram empatar no sexto minuto de descontos por Vasco Paciência mas não mais o resultado voltou a mexer e o FC Porto de Mário Silva, que passou com um triunfo por 2-0 em Tondela, voltou à liderança da prova com apenas uma jornada por disputar. Na hora da verdade, os dragões não vacilaram e juntaram o título nacional ao europeu que tinha sido conquistado na final frente ao Chelsea.

FC Porto vence Chelsea na final e torna-se a primeira equipa portuguesa a conquistar a Youth League

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Com os azuis e brancos a defrontarem no Olival o Sp. Braga (quarto classificado) à mesma hora que o Benfica recebia no Seixal o Sporting – terceiro classificado mas com quase metade dos pontos dos rivais, naquela que foi a maior diferença de sempre dos leões para o topo numa fase final da categoria –, os dois jogos acabaram por ser quase uma fotocópia e os encarnados foram apenas campeões virtuais durante… três minutos: Úmaro Embaló inaugurou o marcador no dérbi aos 26′, encostando ao segundo poste após recuperação de bola em zona alta pelas águias, Ángel Torres fez o 1-0 com os minhotos aos 29′, no seguimento de um canto na sua área com um balão na frente que Afonso Sousa (filho do esquerdino Ricardo Sousa e neto do antigo campeão europeu António Sousa) transformou em oportunidade ao assistir para o colombiano no coração da área.

No segundo tempo, na sequência de uma fantástica jogada do Benfica com Tiago Dantas a assistir para o remate acrobático de Ronaldo Camará sem hipóteses para Anthony Cruz, os encarnados aumentaram para 2-0 aos 58′ mas, no Olival, Romário Baró, após outra jogada gizada com mestria entre Tomás Esteves e Fábio Silva, apontou também o 2-0 três minutos depois (61′). Até final, as duas equipas foram gerindo o resultado, que permitiu aos azuis e brancos recuperarem o título com 37 pontos, mais um dos que as águias e mais 19 (!) do que os leões comandados nesta fase da época por José Lima.

Com mais um título, o FC Porto passou a somar 23 no escalão de juniores (Sub-19), menos um do que o Benfica que tinha ganho na última época. Além dos dois rivais, o Sporting soma 17 troféus, o Boavista três, o Sp. Braga dois e o Unidos Barreiro, o Leixões, o Belenenses, o V. Guimarães e o Alverca um cada. Nos outros escalões nacionais, o Benfica lidera em juvenis (Sub-17, mais atrasado devido à realização do Europeu da categoria) com 13 pontos a cinco jornadas do final, mais três do que o segundo classificado Sporting, ao passo que nos iniciados (Sub-15) é o FC Porto que está na frente com mais um ponto do que o Sporting (e com jornada decisiva no Olival).