Surgiu sorridente, de fato cinzento e gravata verde, acompanhado pelo amigo Manolo Piñera e foi a sua majestade o rei emérito que o diestro Octavio Chacón dedicou o primeiro touro da tarde em Madrid. Emocionado, Juan Carlos levantou-se e agradeceu com as mãos. No rosto, uma pequena ferida a testemunhar a intervenção a que se submeteu de forma a eliminar as lesões cutâneas provocadas pelo excesso de exposição solar ao longo dos anos.

A presença em Las Ventas, em plena feira de San Isidro, foi a primeira aparição depois do anúncio do abandono da vida pública, uma decisão que o filho de Felipe VI comunicou esta segunda-feira ao filho, e não passou despercebida à revista Hola, que conta como aquele que é conhecido como o “rei dos touros”, tal a sua afición, pretende também despedir-se da sua agenda de compromissos numa praça de touros, a 2 de junho, agora na Feira de San Fernando de Aranjuez, onde presidirá à corrida de homenagem à sua mãe, Mercedes de Borbón, condessa de Barcelona.

A saúde, os escândalos e a humilhação: o que afastou Juan Carlos da vida pública?

A partir desse momento, o marido da rainha Sofia, de 81 anos, deixará de marcar presença em atos institucionais de forma oficial, apenas se tal o desejar a título pessoal, e em nenhum momento em representação da coroa espanhol