Sejal Shah não olha a meios para atingir os seus objectivos. Numa altura do ano em que o nosso país começa a lidar com temperaturas máximas acima dos 30ºC, esta mulher que habita em Ahmedabad já lida há muito com valores na casa dos 45ºC, o que torna a vida no interior da antiga capital do estado indiano de Gujarat particularmente difícil.

Para fazer frente às elevadas temperaturas, Shah decidiu recorrer a uma solução muito em voga naquela parte do mundo, que consiste em revestir as paredes e os telhados das casas com excrementos de vaca. À decoração monocromática, uma vez que aldeias inteiras passam a exibir o very fashion castanho tipo trampa, deverá somar-se um cheiro característico.

Ao que parece, esta sofisticada tecnologia no capítulo dos revestimentos, que nas zonas rurais indianas é utilizada para manter as casas frescas no Verão e mais quentinhas no Inverno, serve ainda como repelente de insectos e desinfectante, ainda que tudo indicasse que funcionaria exactamente ao contrário.

Shah decidiu elevar um pouco mais a parada e aplicar o mesmo princípio ao seu automóvel, decorando com trampa o seu Toyota Corolla. Não se sabe a quantidade de excrementos aplicada e muito menos até que velocidade está garantida a sua permanência agarrada à chapa, mas pelas fotos publicadas no Industan Times parece tratar-se de uma fica camada de m**da.

Afirma Sejal Shah que, apesar de o seu Corolla estar equipado com ar condicionado, ela prefere recorrer aos dejectos bovinos para conter a temperatura. Isto enquanto afirma que o ar condicionado, além de fazer frio (ou calor) mas sem cheiro, liberta gases nefastos para a saúde que, segundo ela, também são anulados pela trampa de vaca com que besuntou a casa e o carro.