Um choque entre um autocarro e um camião provocou esta quinta-feira a morte a pelo menos 21 pessoas, no Estado mexicano de Veracruz, informaram as autoridades da proteção civil.

Em mensagem vídeo, a titular da Proteção Civil de Veracruz, Guadalupe Osorno Maldonado, explicou que no local do acidente foram recolhidos 17 cadáveres de passageiros do autocarro e dois de pessoas que viajavam no camião.

Mais tarde, morreram duas pessoas que estavam feridas e a ser transportadas para centros médicos, acrescentou. O acidente ocorreu na autoestrada Veracruz-Puebla, numa zona montanhosa conhecida como Picos de Maltrata. O autocarro capotou e incendiou-se com um número indeterminado de pessoas no seu interior.

As vítimas formavam parte da arquidiocese de Tuxtla Gutiérrez, em Chiapas, que tinham feito uma viagem religiosa à Cidade do México, onde está a Basílica de Guadalupe. O porta-voz desta diocese, José Erick Moguel, explicou que os fiéis tinham participado na peregrinação às três dioceses de Chiapas: Tamachula, San Cristóbal e Tuxtla.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Na zona dos Picos de Maltrata são frequentes os acidentes automobilísticos devido ao nevoeiro que se forma na zona e às perigosas curvas da estrada. Nos últimos 30 anos registaram-se numerosos e fatídicos acidentes viários no México, muitos dos quais no Estado de Veracruz.

A confirmar-se o número de mortos, o ocorrido hoje será um dos mais graves nos últimos anos. Em 13 de abril de 2014, morreram 36 pessoas depois de se incendiar um autocarro turístico na estrada Cosamalopan-Acayucan, também em Veracruz.

Dois anos antes, ainda em Veracruz, a plataforma de um reboque desprendeu-se e chocou com um autocarro, provocando 43 mortos e 27 feridos.

Em 2006, sempre em Veracruz, morreram 63 pessoas quando o autocarro em que viajavam caiu por uma ravina.