Um sismo de magnitude 6,8 na escala de Richter sacudiu esta quinta-feira de madrugada El Salvador e motivou um alerta de tsunami, mas até ao momento não há indicação de vítimas ou danos materiais, anunciou o governo.

Segundo o Ministério do Meio Ambiente e Recursos Naturais (MARN), o sismo ocorreu às 03h06 locais (10h06 em Lisboa), teve uma profundidade de 48 quilómetros e o seu epicentro situou-se frente à costa do departamento de La Libertad, um subúrbio da capital regional Santa Tecla, e a 66 quilómetros a sul da praia Mizata.

As autoridades da Proteção Civil, citadas pela agência Efe, disseram nas redes sociais que algumas zonas do departamento de San Salvador e Usulután (este) se encontram sem energia elétrica e que a principal estrada que liga o centro com o oeste do país está encerrada por risco de derrocadas.

A instituição acrescentou que o sismo foi sentido a nível nacional e que “até este momento não há registo de pessoas afetadas”, mas o Centro de Alerta de Tsunamis do Pacífico (PTWC) emitiu uma “advertência”.

A maioria dos sismos em El Salvador tem origem no oceano Pacífico e a uma grande profundidade, o que muitas vezes os torna impercetíveis para a população.

No entanto, os que se originam perto da superfície são mais sentidos e mais destrutivos, gerando o alarme entre os habitantes.

No ano de 2001, dois graves sismos, de magnitudes 7,7 e 6,6 afetaram El Salvador e fizeram mais de um milhar de mortos.

O primeiro ocorreu em 13 de janeiro e causou 944 mortos, enquanto o segundo, em 13 de fevereiro, fez 315 mortos, danificou 82 edifícios públicos e destruiu 41.302 habitações.