A Guarda Suíça do papa Francisco visita na próxima semana Moçambique para ajudar a escolher em que estádio, Machava ou Zimpeto, o líder católico vai celebrar uma missa campal, disse à Lusa fonte da igreja católico.

Os dois são os principais estádios do país, ficam em Maputo, sendo o Estádio da Machava o local histórico de declaração da independência, em 1975, e aquele onde o papa João Paulo II celebrou uma missa em 1988.

O Estádio do Zimpeto foi inaugurado em 2011 e dispõe de infraestruturas mais modernas. Piergiorgio Bartoldi, Núncio Apostólico em Moçambique, anunciou esta semana que haverá ainda um terceiro evento num local ao ar livre, o Campo de Maxaquene, mais pequeno, situado na baixa da cidade.

“As coisas avançam com alguma dificuldade técnica, mas também vejo entusiasmo. Em termos logísticos é preciso organizar o estádio e o pódio onde o Papa vai celebrar a missa, mas também do encontro com os jovens, no Campo de Maxaquene”, afirmou Bartoldi, em declarações aos jornalistas na quarta-feira.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

“Imagino que com a colaboração dos técnicos do Vaticano vão resolver-se logo as dificuldades: a experiência da Guarda Suíça Pontifícia é grande e acho que não vamos ter problemas maiores”, acrescentou.

A visita do papa Francisco a Moçambique vai decorrer entre 4 e 6 de setembro sob o lema “Esperança, Paz e Reconciliação.

O líder da igreja Católica foi convidado pelos bispos moçambicano em novembro de 2016, tendo o convite sido reforçado pelo Presidente da República, Filipe Nyusi, em setembro de 2018.

Esta será a segunda visita de um papa a Moçambique, 30 anos depois de João Paulo II. Na mesma deslocação a África, o papa Francisco visitará também Madagáscar e as ilhas Maurícias.