Rádio Observador

Andebol

FC Porto conquista Taça de Portugal e consegue “dobradinha” inédita no seu historial

1.972

FC Porto vence Águas Santas, conquista oitava Taça de Portugal e alcança pela primeira vez na sua história uma "dobradinha" no andebol, após ter ganho o Campeonato – e ter chegado à Final Four da EHF.

FC Porto saiu a ganhar por sete golos ao intervalo mas garantiu apenas a Taça de Portugal a dois segundos do final

Pedro Correia

A época do FC Porto no andebol, ou pelo menos a nova identidade de jogo trabalhada pelo sueco Magnus Andersson, pode ser dividida em dois grandes momentos: primeiro, os dragões conseguiram destacar-se em termos ofensivos, com um jogo rápido e com muitos golos que causava mossa nos adversários; depois, tornaram-se também uma equipa capaz de defender bem, que fazia valer as suas torres na zona central (Salina, Alexis Borges, Ángel Hernández, Iturriza…) e a rapidez dos seus pontas a arriscar as interceções de bola para condicionar e muito o ataque organizado dos adversários que encontrava pela frente. No final de uma temporada longa que chegou agora ao fim, esse crescimento valeu uma época histórica — que culminou este domingo na conquista da Taça de Portugal, após vitória na final frente ao Águas Santas (31-30).

A primeira decisão chegou nas competições europeias. No atual formato, o FC Porto tornou-se a primeira equipa portuguesa a conseguir alcançar a Final Four da Taça EHF após uma fase de grupos só com vitórias e uma emocionante eliminatória com os franceses do Saint Raphaël decidida no Dragão Caixa que carimbou o feito. Uma má entrada na meia-final com os germânicos do Füchse Berlin acabou por condicionar a possibilidade de alcançar o encontro decisivo com o favorito THW Kiel (que viria mesmo a ganhar a prova) mas sobrou o terceiro lugar ganho diante dos dinamarqueses do Holstebro.

Seguiu-se o Campeonato. Depois de ter concluído a fase regular com os mesmos pontos do que o Sporting tendo ainda o outro rival Benfica por perto, uma entrada fortíssima nos dez encontros decisivos com oito triunfos consecutivos (incluindo os clássicos com leões e águias no Dragão Caixa) permitiu à equipa azul e branca carimbar o regresso aos triunfos na principal prova nacional com uma goleada no Funchal frente ao Madeira SAD (29-20), aproveitando ainda os deslizes dos adversários diretos que foram deixando pontos em encontros onde partiam como teoricamente favoritos. Com a vitória, que nos três anos anteriores tinha sido ganho por ABC (um) e Sporting (dois), o FC Porto alcançou o 21.º troféu, mais dois do que os leões.

Agora, a Taça de Portugal. Após eliminar o Sporting nos oitavos-de-final da competição, uma eliminatória onde também o Benfica caíria frent ao ABC (sendo que os minhotos acabariam depois por falhar o acesso às meias-finais), o FC Porto ficou com um caminho menos complicado para voltar aos triunfos numa prova que não ganhava desde 2007, batendo o Póvoa por 29-20 antes do encontro decisivo com o Águas Santas neste domingo que confirmou não só o oitavo troféu na competição mas também a primeira “dobradinha” de sempre do clube no andebol, tornando ainda mais histórica esta época de 2018/19.

Apesar da boa oposição do Águas Santas, com António Campos em destaque na baliza e o central Pedro Cruz como principal referência em termos ofensivos, o FC Porto teve 30 minutos iniciais fortíssimos, com Quintana inspirado entre os postes e André Gomes e Diogo Branquinho (após um bom início também de Miguel Martins e Ángel Hernández) a materializarem o bom jogo defensivo dos azuis e brancos, que nem por terem mais exclusões (6-2 no primeiro tempo) perderam o domínio da partida.

Os sete golos de vantagem ao intervalo (18-11) praticamente sentenciavam o encontro mas o conjunto de José António Silva, que já tinha conseguido surpreender o Sporting na fase final do Campeonato (e com o Benfica perdeu nos últimos segundos), nunca se dá por vencida e tudo mudou no segundo tempo: a melhoria dos maiatos, perante um desacelerar demasiado cedo dos portistas, levou o jogo para o empate nos últimos minutos, com Fábio Magalhães, um dos principais reforços na presente temporada, a fazer o 31-30 a pouco mais de um segundo do final, garantindo assim a Taça de Portugal.

Não queremos ser todos iguais, pois não?

Maio de 2014, nasceu o Observador. Junho de 2019, nasceu a Rádio Observador.

Há cinco anos poucos acreditavam que era possível criar um novo jornal de qualidade em Portugal, ainda por cima só online. Foi possível. Agora chegou a vez da rádio, de novo construída em moldes que rompem com as rotinas e os hábitos estabelecidos.

Nestes anos o caminho do Observador foi feito sem compromissos. Nunca sacrificámos a procura do máximo rigor no nosso jornalismo, tal como nunca abdicámos de uma feroz independência, sem concessões. Ao mesmo tempo não fomos na onda – o Observador quis ser diferente dos outros de órgãos de informação, porque não queremos ser todos iguais, nem pensar todos da mesma maneira, pois não?

Fizemos este caminho passo a passo, contando com os nossos leitores, que todos os meses são mais. E, desde há pouco mais de um ano, com os leitores que são também nossos assinantes. Cada novo passo que damos depende deles, pelo que não temos outra forma de o dizer – se é leitor do Observador, se gosta do Observador, se sente falta do Observador, se acha que o Observador é necessário para que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia, então dê o pequeno passo de fazer uma assinatura.

Não custa nada – ou custa muito pouco. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: broseiro@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)