E ao segundo dia da visita de Donald Trump ao Reino Unido, novos protestos voltaram a levar centenas de pessoas às ruas de Londres — muitas para o criticar, outras para demonstrar o seu apoio. O presidente norte-americano passou grande parte do dia na companhia de Theresa May (houve uma reunião ao pequeno-almoço, uma outra em Downing Street e até uma conferência de imprensa) mas isso não o retirou da mira dos que vieram para a rua protestar contra a sua visita ou apoiar a sua visão.

Protestos anti-Trump estavam planeados para esta terça-feira e entre eles havia o já famoso “Bebé Trump” (o enorme insuflável cor-de-laranja) e uma novidade: a versão robô do líder norte-americano que aparecia sentado numa sanita dourada e que dizia frases como “No collusion” ou “I’m a very stable genius”. Este boneco animado terá custado 25 mil dólares e foi construído por Don Lessem, o fundador da empresa Dino Don Inc. que se especializa em criar dinossauros robóticos para exposições e filmes no mundo inteiro (foi conselheiro de Steven Spielberg nas gravações de Jurassic Park, por exemplo). “Ele usa o humor como arma preferida na luta contra aquilo que ele considera um grave problema”, contou à CBS News Dre Demas, um técnico da Din Don Inc.

A maior parte das manifestações concentraram-se na praça de Trafalgar e junto ao Parlamento inglês. Foi neste mesmo local que o “Bebé Trump” levantou voo, perante o olhar atento de vários grupos de pessoas.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Apesar das baixíssimas taxas de aprovação que Trump tem no Reino Unido, o presidente desafiou os média britânicos, através do twitter, dizendo que eles teriam “dificuldade” em encontrar manifestantes que se opusessem à sua presença na Grã-Bretanha.

No meio de todas estas demonstrações públicas também houve espaço para aqueles que queria dar as boas-vindas e apoiar o líder norte-americano. Houve várias bandeiras norte-americanas, chapéus “Make America Great Again” e t-shirts “Trump 2020” espalhadas pela multidão.