A Polícia Judiciária de Braga deteve quatro homens na passada quarta-feira por suspeita de burla qualificada, associação criminosa, falsificação de documentos e abuso de confiança. O JN, o Sol e o Correio da Manhã acrescentam que entre os quatro detidos está o presidente da Associação Empresarial de Ponte de Lima, António Lima, bem como o presidente da Junta de Freguesia de Ribeira, Ricardo Pimenta (eleito pela lista independente Rofen).

O empresário e o autarca serão os principais arguidos entre os quatro suspeitos que esta quinta-feira são apresentados ao juiz de instrução criminal de Viana do Castelo.

Num comunicado enviado pela PJ às redações é adiantado que os quatro detidos têm idades compreendidas entre os 37 e os 55 anos, os quais “foram desenvolvendo atividade de promoção bancária, a coberto da qual terão praticado os crimes imputados, causando prejuízos a clientes do banco que ascendem a mais de um milhão e seiscentos mil euros”. O Sol identifica este banco como sendo o Deutsche Bank.

A PJ informa ainda que foram realizadas 13 buscas, das quais resultou a apreensão de seis viaturas de gama alta, dinheiro e vasta prova documental e digital.

A denúncia às autoridades foi feita há cerca de oito meses, acrescenta o Notícias ao Minuto, que escreve que a burla então identificada era praticada há já 11 anos, isto é, desde 2008.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Notícia corrigida às 17:00 (o autarca detido não foi eleito pelo CDS-PP, como constava inicialmente da notícia, mas sim pela lista independente Rofen).