O festival Iminente, de arte urbana e música, que tem o artista português Alexandre Farto (Vhils) como um dos curadores, realiza-se esta quinta-feira e sábado, pela primeira vez, no Rio de Janeiro, Brasil. A primeira edição do festival no Rio de Janeiro acontece na Cidade das Artes, e o alinhamento de artistas inclui os portugueses Miguel Januário, com o projeto ±maismenos±, e Diogo Machado (Add Fuel), assim como o brasileiro Finok, que esteve em Lisboa em 2015 a convite da galeria Underdogs.

Na área da música, irão atuar no festival o luso-brasileiro Shaka Lion, os portugueses Allen Halloween, Marfox e Nigga Fox e os brasileiros Hiran e Majur. A programação inclui um ‘workshop’ de ‘stencil’ por Add Fuel, a exibição de um filme sobre o artista australiano Anthony Lister e um debate pela Mídia Ninja, com Miguel Januário, sobre o impacto da arte na cidade.

O festival Iminente realizou-se pela primeira vez em Oeiras, em 2016. No ano seguinte, o Jardim Municipal daquela cidade voltou a acolher a iniciativa. Em 2018, o Iminente realizou-se em Lisboa, no Panorâmico de Monsanto, onde irá manter-se até 2020. A edição deste ano decorre de 20 a 22 de setembro.

Em 2017 e 2018, o festival teve também lugar em Londres e, em março deste ano, Xangai acolheu um ‘showcase’ do Iminente.

A primeira edição do Iminente no Rio de Janeiro está integrada no Portugal 360º, uma iniciativa do Turismo de Portugal, que começou na quinta-feira e termina no domingo.