A Jaguar produz veículos de luxo, alguns deles com uma vocação bastante mais desportiva. Mas, para os clientes mais exigentes, tem a divisão Special Vehicles Operations (SVO), cujos técnicos fazem verdadeiros milagres. Por vezes, têm uma orientação mais virada para o requinte e o luxo, outras apontam preferencialmente aos clientes que privilegiam o comportamento e as acelerações puras, para em algumas ocasiões visarem o melhor de dois mundos.

Um dos veículos produzidos pela SVO dá pelo nome de Jaguar XE SV Project 8, uma berlina superdesportiva que extrai 600 cv do motor 5.0 V8, devidamente soprado por um compressor volumétrico, a que os britânicos chamam supercharger, para não ser vítima do tradicional atraso na resposta ao acelerador dos motores que recorrem ao turbocompressor para incrementar a potência.

13 fotos

Mas o Project 8, que já conduzimos no autódromo de Portimão, não é apenas um carro potente e rápido. O caderno de encargos da SVO implicava que o seu comportamento em curva fosse igualmente tão próximo quanto possível de um carro de competição, o mesmo acontecendo com a potência de travagem. Isto porque é necessário algum esforço para domar um veículo que oferece cinco lugares (ou apenas dois, caso esteja equipado com roll bar, o que faz desaparecer o banco posterior), mas que é capaz de atingir 300 km/h e os 100 km/h em somente 3,7 segundos. A prova da sua eficácia está nos recordes que o XE SV Project 8 chamou a si, entre as berlinas desportivas, a começar por Nürburgring, onde rodou em 7.21,23 (praticamente o mesmo de um Ferrari 488 GTB), à frente do Mercedes AMG GT 63S, Alfa Romeo Giulia QV e Porsche Panamera.

Ensaio Jaguar XE Project 8. Até dá gosto…

Como a SVO foi abordada por alguns clientes que, por um lado, desejavam uma superberlina mas, por outro, tinham alguns pruridos em conduzir no dia-a-dia um carro com uma imponente e agressiva asa traseira, a divisão de veículos especiais da marca inglesa criou o Jaguar XE SV Project 8 Touring, em que um pequeno lábio sobre a tampa da bagageira substitui a tradicional asa. É claro que o apoio aerodinâmico nas curvas rápidas não será o mesmo, mas o gozo está lá todo. E se tiver um amigo que confunda o Project 8 Touring com uma pacata berlina, aconselhe-o a uma visita urgente ao oculista mais próximo.