O Comité Central do Movimento Popular de Libertação de Angola (MPLA) suspendeu a deputada ‘Tchizé’ dos Santos, filha do ex-Presidente da República José Eduardo dos Santos, daquele órgão, no âmbito de um processo disciplinar esta sexta-feira instaurado.

Aquele órgão deliberativo máximo do MPLA no intervalo dos congressos aprovou a instauração de um processo disciplinar e a aplicação da medida de suspensão de membro do Comité Central à camarada Welwitschea José dos Santos, por conduta que atenta contra as regras de disciplina do partido”, lê-se no comunicado sobre a quinta sessão extraordinária do Comité Central do MPLA.

‘Tchizé’ dos Santos. “Se quiserem me matar, me matem. João Lourenço não vai ficar a rir”

A reunião decorreu esta sexta-feira em Luanda, sob a presidência de João Lourenço, líder do MPLA e Presidente da República.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Em maio, a filha do ex-presidente angolano José Eduardo dos Santos, pediu a destituição de João Lourenço, atual presidente de Angola. A deputada disse que João Lourenço cometeu crimes de abuso de poder. “Está a haver um crime contra o Estado. Isto é um caso para impeachment. Este Presidente da República merece um impeachment“, afirmou Welwitschea ‘Tchizé’ dos Santos”.

A deputada do MPLA confessou depois que está a ser vítima de ameaças do MPLA. ‘Tchizé’ acusou o partido de a pressionar para suspender o seu mandato de deputada.

“Os meus carrascos que tirem a máscara, que acabem de fazer o seu trabalho. Pelo menos, sabemos quem é quem”, afirmou ‘Tchizé’ dos Santos. “Se quiserem me matar, me matem, eu me entrego na mão de Deus, mas ninguém vai ficar a rir, João Lourenço não vai ficar a rir, o MPLA não vai ficar a rir”, continuou ainda a angolana.

Declarações sobre destituição de João Lourenço são “muito graves”, diz porta-voz do MPLA