Rádio Observador

Liga das Nações

Garrafas de vidro proibidas na Avenida dos Aliados durante a final da Liga das Nações

201

Numa decisão tomada em conjunto com a Câmara Municipal do Porto, a PSP anunciou que foram proibidas as garrafas de vidro na Avenida dos Aliados durante a final Portugal-Holanda.

ESTELA SILVA/LUSA

A entrada de garrafas de vidro no perímetro da Avenida dos Aliados, no Porto, vai estar proibida para minimizar o risco de incidentes durante a final entre Portugal e a Holanda da Liga das Nações de futebol.

Numa conferência de imprensa convocada para o início da tarde hoje, no Centro de Gestão Integrada do município do Porto, o superintendente da PSP, Mário Pereira, explicou que a decisão foi tomada em conjunto com a Câmara Municipal do Porto, depois de alguns excessos cometidos pelos adeptos ingleses.

“A experiência mostra-nos que o vidro potencia alguns riscos e excessos, pelo que foi considerado um fator de risco, uma vez que tem potenciado desacatos. Assim, consideramos, que seria de todo interessante, nos locais de concentração maciça e pessoas, se pudesse eliminar esse fator de risco e minimizar o risco”, explicou.

O presidente da Câmara do Porto, Rui Moreira, acrescentou que a experiência acumulada na gestão de eventos como este, no caso particular das Festas de São João e da Passagem de Ano, mostra que são recolhidas cerca de 17 toneladas de vidro do chão, o que para além do impacto ambiental grande que tem, representa também um fator de risco acrescido.

“Houve outras cidades e podemos falar no caso de Lisboa que já criou um conjunto de inibições relativamente ao transporte deste tipo de bebidas para os locais onde estes acontecimentos decorrem, nós não o temos feito, mas esta é uma boa oportunidade também para testarmos a eficiência e como é que as pessoas reagem a isto. Neste caso, fazemo-lo porque houve incidentes que recomendam mesmo que nós o façamos”, concluiu.

Nesse sentido, esclareceu o superintendente Mário Pereira, vão ser montados seis pontos de condicionamento e revista – dois a norte, dois no centro e dois a sul – que vão vigorar entre o 12:00 e as 24:00.

“O que se pretende aqui é evitar que as pessoas transportem para dentro deste recinto objetos que possam ser considerados perigosos, nomeadamente garrafas de vidro, latas ou ouros objetos que pela sua natureza possam vir a causar algum problema”, sublinhou aquele responsável, sublinhou que também a venda de garrafas de vidro e metal está interdita dentro deste perímetro.

Para além disso, autarquia e PSP decidiram ainda fechar a Avenida dos Aliados à circulação automóvel, no perímetro entre as traseiras do edifício da câmara municipal e a Praça da Liberdade, e a estação de metro da Avenida dos Aliados.

Ainda segundo a PSP, a Avenida dos Aliados vai ser de acesso exclusivo para adeptos da seleção nacional, podendo, contudo, as autoridades permitir a entrada de outros adeptos após revista e averiguação da situação.

Já os adeptos holandeses – cerca de 4 a 5 mil que são esperados – ficam circunscritos ao Jardim Paulo Vallada, o local definido pela PSP para a sua concentração.

“Na Alfândega haverá também uma infraestrutura montada pela câmara, um écran gigante, que vai estar aberto à população em geral, independentemente do tipo de adeptos”, disse.

A operação montada prevê ainda duas áreas para chegada de autocarros com adeptos, a Praça Velásquez para autocarros de adeptos da seleção portuguesa, e o parque da Bonjóia para autocarros de adeptos holandeses”.

“Ao nível da deslocação de adeptos, o plano definido passa pela linha dos combatentes que dá acesso a próximo da Praça Velásquez e temos também a linha do Dragão para dar acesso mais próximo ao jogo. É expectável que os adeptos holandeses possam utilizar também esta linha para aceder ao Jardim Paulo Valada”, salientou.

Segundo a PSP, é desta localização que vai partir uma ‘fan walk’ até ao Estádio do Dragão, que vai ter três perímetros: o primeiro perímetro destinado a interdições rodoviárias; um segundo perímetro de acesso de pessoas titulares de bilhetes ou credencial e o um terceiro perímetro para entrar dentro do estádio.

Na abertura da conferencia de imprensa sobre o plano de mobilidade, segurança e limpeza para o jogo da final da Liga das Nações, entre Portugal e Holanda, o presidente da autarquia, revelou ainda que um estudo levado a cabo pelo IPAM “aponta para externalidades positivas na ordem dos 150 milhões de euros”.

Não queremos ser todos iguais, pois não?

Maio de 2014, nasceu o Observador. Junho de 2019, nasceu a Rádio Observador.

Há cinco anos poucos acreditavam que era possível criar um novo jornal de qualidade em Portugal, ainda por cima só online. Foi possível. Agora chegou a vez da rádio, de novo construída em moldes que rompem com as rotinas e os hábitos estabelecidos.

Nestes anos o caminho do Observador foi feito sem compromissos. Nunca sacrificámos a procura do máximo rigor no nosso jornalismo, tal como nunca abdicámos de uma feroz independência, sem concessões. Ao mesmo tempo não fomos na onda – o Observador quis ser diferente dos outros de órgãos de informação, porque não queremos ser todos iguais, nem pensar todos da mesma maneira, pois não?

Fizemos este caminho passo a passo, contando com os nossos leitores, que todos os meses são mais. E, desde há pouco mais de um ano, com os leitores que são também nossos assinantes. Cada novo passo que damos depende deles, pelo que não temos outra forma de o dizer – se é leitor do Observador, se gosta do Observador, se sente falta do Observador, se acha que o Observador é necessário para que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia, então dê o pequeno passo de fazer uma assinatura.

Não custa nada – ou custa muito pouco. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)