A Policia Nacional espanhola deteve, este domingo em Marbella, um grupo de 21 pessoas que faziam parte de uma rede de prostituição. Entre os detidos há elementos portugueses. As autoridades libertaram ainda oito mulheres que estavam sequestradas e a eram recorrentemente exploradas sexualmente num bordel da cidade espanhola.

A informação foi avançada pela própria polícia espanhola, através de um comunicado. Segundo a nota que foi enviada aos meios de comunicação e entretanto disponibilizada no site oficial desta força de segurança, as mulheres estavam fechadas numa cave quando a polícia as encontrou. Seria nesse espaço que passavam o dia debaixo de ameaças do gangue que as controlava e as obrigava a integrar a rede de prostituição. As mulheres terão sido aliciadas com ofertas de emprego fictícias.

Durante a operação, as autoridades apreenderam diversas drogas — cocaína, haxixe, MD –, várias armas e mil euros em numerário.

Segundo o comunicado, “a rede criminal, cujos líderes eram um grupo familiar português, também se dedicava de forma periódica ao tráfico de estupefacientes que eram distribuídos pelos clientes [da rede de prostituição]”. A casa onde esta família portuguesa operava e onde as mulheres estavam retidas foi imediatamente evacuada e cercada pelas autoridades para investigação. Foram ainda confiscados bens dos vários elementos do gangue, “tanto em Espanha como em Portugal”, escreve ainda a polícia.

A vivenda tinha ainda um “estabelecimento comercial com um balcão e um bar a funcionar 24 horas” no piso térreo. A polícia iniciou as investigações depois de uma denúncia anónima feita através de uma chamada telefónica.