O número de mortos do naufrágio do navio turístico que afundou em maio subiu para 24, depois de terem sido encontrados mais quatro corpos nas operações de recuperação o navio.A embarcação já foi removida do fundo do Danúbio, através de uma grua.

As operações começaram na manhã desta terça-feira e duraram várias horas, como já tinha previsto o jornal húngaro Magyar Hírlap. Quando o barco naufragado foi trazido à tona, as equipas de resgate retiraram quatro corpos, segundo os jornalistas da AFP e da agência de notícias oficial húngara MTI.

Apenas sete pessoas sobreviveram e foram resgatadas logo após o naufrágio. Quatro pessoas continuam ainda desaparecidas nas águas do Danúbio.

O atraso para retirar o navio naufragado do fundo do rio aconteceu devido ao grande volume de água no Danúbio, mas a operação foi concluída esta terça-feira com sucesso, com a ajuda de uma grua flutuante gigante, de acordo com relatos dos jornalistas da agência de notícias AFP. A remoção do navio foi feita em várias etapas, como referiu o The Guardian.

O barco, chamado Hableany, que realizava uma excursão com 33 turistas sul-coreanos e dois tripulantes, foi abalroado por outra embarcação de maior porte no Danúbio, em 29 de maio, e acabou por se afundar junto à ponte Margit, em Budapeste.

O capitão do outro navio envolvido no acidente, o Viking Sigyn, está preso desde 1 de junho, suspeito de colocar em risco o transporte fluvial e de causar um acidente com mortos.

O Viking Sigyn, que saiu de Budapeste menos de 48 horas após a colisão com o Hableany, está de volta à Hungria numa viagem programada e atracou na cidade de Visegrado, ao norte de Budapeste.