No último fim de semana, Kylie Jenner decidiu dar uma festa temática, por ocasião do aniversário da amiga Anastasia Karanikolaou. Nada de relevante até aí, não fosse o tema a série de televisão “The Handmaid’s Tale”, uma adaptação do romance distópico de Margaret Atwood que chegou aos ecrãs em abril de 2017. Dos vestidos e capas vermelhas às toucas brancas, as convidadas levaram à risca o dress code das personagens, em especial de June Osborne, papel desempenhado por Elizabeth Moss, protagonista da série.

Kylie chegou mesmo a saudar os convidados com expressões do guião da série. Nesta narrativa de ficção, a República de Gilead é uma sociedade marcada pela escravização das mulheres, seres servis, alvos de violência e aos quais é negado qualquer direito de expressão. Em linha com a receção, também as bebidas da festa ganharam nomes alusivos à série, tais como “Louvada seja a vodca” e “Tequila sob o seu olhar”.

Antecipado ou não pela socialite e empresária de 21 anos, o impacto da festa nas redes sociais não foi o melhor. A maioria dos utilizadores acusou Kylie Jenner de desconhecer a verdadeira premissa da série, que fala essencialmente de uma sociedade castradora para as mulheres. “Mas porque é que a Kylie está a dar uma festa ‘The Handmaid’s Tale’… Ela já percebeu que é sobre violação e opressão… certo?”, escreve uma utilizadora do Twitter.

“Se a Kylie Jenner está a dar uma festa com e tema ‘The Handmaid’s Tale’, acho, honestamente, que não percebe a série”, escreve outro seguidor na mesma rede social. “Isto está errado a vários níveis… Celebrar a escravidão das mulheres é diabólico e imbecil e mostra o quão ignorantes são a Kylie e as amigas… Volta para a escola. Elas claramente não percebem a premissa do livro nem da série… É vergonhoso”, comentou outro seguidor no Instagram.

“Os corpos das mulheres estão a ser controlados todos os dias, alguns estados estão a tentar banir o aborto, ainda assim a Kylie Jenner achou que uma festa com o tema ‘The Handmaid’s Tale’ era uma boa ideia”, escreve outra utilizadora no Twitter, aludindo, como muitos outros nas redes sociais, ao recuo da legislação do aborto em algumas partes dos Estados Unidos.

Sem vestígios da festa nas suas contas de Instagram ou Twitter, as imagens parecem ter sido apenas partilhadas temporariamente no Instagram e no Snapchat. Os vídeos foram depois partilhados por uma conta de Instagram não oficial. Num artigo de opinião de Arwa Mahdawi, o The Guardian descreve a festa como “de mau gosto”. “Kylie Jenner transformou a sua casa num pedaço de ‘The Handmaid’s Tale’ para uma festa. Porque nada é mais adequado para uma celebração do que a opressão brutal das mulheres”, escreve o Huffington Post no Twitter.

Dois dias depois da festa, Kylie Jenner, que este ano renovou o título de bilionária mais jovem de sempre, atribuído pela revista Forbes, não fez qualquer comentário sobre a festa e a polémica que esta gerou.