Uma criança de cinco anos é a primeira vítima mortal do vírus do Ébola no Uganda, onde também foram registados dois casos da epidemia, desde o início do surto na República Democrática do Congo (RDCongo).

As autoridades acreditam que estes dois casos registados sejam da mesma família da vítima mortal.

O Ministério da Saúde do RDCongo disse que uma dúzia de membros da família da vítima apresentou sintomas de Ébola.

Um funcionário que não quis ser identificado, disse à agência France-Presse (AFP) que “todos os membros da família [da vítima] foram colocados na unidade de quarentena para facilitar a observação [dos sintomas da doença]”.

A ministra da Saúde do Uganda disse terça-feira, em declarações à AFP, que a família da criança se tinha descolado para a RDCongo para assistir a um funeral, e que a criança regressou ao Uganda já doente.

O Ministério da Saúde do Uganda e a Organização Mundial da Saúde enviaram especialistas para a cidade de Kasese, no Uganda, para tentar encontrar pessoas que tenham estado em contacto com a criança, de modo a vaciná-los.

A ministro da Saúde deverá fazer esta quarta-feira uma declaração ao país sobre a morte da criança de cinco anos e a prevenção da doença.

Uganda faz fronteira a oeste com a RDCongo e está em alerta desde que a RDCongo declarou a epidemia do vírus do Ébola que até domingo tinha causado 1.390 mortos.