Rádio Observador

IPO

Doentes oncológicos do hospital de Viseu iniciam tratamentos no IPO de Coimbra

159

Os doentes oncológicos da região de Viseu vão passar a receber tratamento em Coimbra e em julho será contratado um médico, em regime de prestação de serviços, para o Centro Hospitalar Tondela-Viseu.

ESTELA SILVA/LUSA

Os doentes oncológicos da região de Viseu vão passar a receber tratamento no IPO de Coimbra e em julho será contratado um médico, em regime de prestação de serviços, para o Centro Hospitalar Tondela — Viseu (CHTV), foi hoje anunciado.

“Hoje, no decurso de uma reunião realizada com o IPO de Coimbra, ficou estabelecido que os doentes do CHTV vão poder iniciar os tratamentos de quimioterapia em Coimbra”, anunciou Cílio Correia, o presidente daquele centro hospitalar.

A medida surge após de, na terça-feira, em comunicado conjunto, o Sindicato dos Médicos da Zona Centro, o Sindicato Independente dos Médicos e a secção regional do Centro da Ordem dos Médicos terem referido que a situação atingiu “o ponto de rutura e que os colegas oncologistas assumem a incapacidade de garantir a consulta e tratamentos de quimioterapia para novos doentes”.

Cílio Correia afirmou que o serviço de oncologia do CHTV “está a funcionar, neste momento, com três oncologistas em permanência e com a colaboração de outro médico, uma vez por semana, em regime de prestação de serviços”.

“A partir de julho, vamos proceder à contratação, também em regime de prestação de serviços, de outro oncologista, uma vez por semana. Com a procura sempre a aumentar, o conselho de administração tem vindo a executar medidas tentando sempre minimizar eventuais constrangimentos no funcionamento do serviço de oncologia”, explicou.

Cílio Correia lembrou ainda que “está a decorrer um concurso para preenchimento de uma vaga em oncologia” e a administração do hospital está a “recorrer à contratação de especialistas em regime de prestação de serviços”.

Na mesma reunião de hoje, o presidente do conselho de administração adiantou que “há necessidade de se estabelecer um protocolo” entre o CHTV e o IPO de Coimbra “de forma concreta e permanente”.

Várias forças políticas, locais e regionais, exigiram nos últimos dias o regresso à normalidade do serviço de oncologia do CHTV.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Serviço Nacional de Saúde

Na defesa do IPO de Lisboa

Fernando Leal da Costa
550

O IPO de Lisboa, os seus doentes e quem deles cuida, precisam de quem os defenda. Há urgência em contratar pessoal para que se resolver a lista de espera e, sobretudo, que se construa o novo edifício.

Toxicodependência

Fernanda Câncio, a droga não é "cool"

Henrique Pinto de Mesquita
2.404

Venha ao Bairro do Pinheiro Torres no Porto. Apanhamos o 204 e passamos lá uma hora. Verá que as pessoas que consomem em festivais não são bem as mesmas que estão deitadas nas ruas do Pinheiro Torres.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)